26/11/2016

Capítulo 5. Reality Crash



Demi estava trancada no quarto desde o incidente da lagarta, Dianna tinha preparado um lanche e ela havia comido no quarto mesmo. Agora Demi estava deitada na cama assistindo um filme qualquer que passava na televisão. Ela já estava começando a ficar entediada com aquela rotina, estava sentindo falta da sua correria, de estar em uma cidade diferente à cada dia, ficar sem fazer nada era chato e entediante. Não tinha mais lágrimas para chorar por Bradley e ele também não merecia. Ela precisava ligar para o seu advogado e pedir para ele dar inicio ao divórcio mas ela não tinha certeza se era disso que ela queria, infelizmente ela gostava muito dele. Eles haviam se conhecido quando ela estava no último ano da faculdade, estava estagiando na empresa da família dele, a atração aconteceu no primeiro contato, tinham alguns colegas em comum, conversaram, se aproximaram mais e tudo acabou acontecendo! Jantaram juntos duas vezes, ficaram durante três meses, depois veio o pedido de namoro e quando completaram dois anos juntos veio o pedido de casamento. Foram dois anos de namoro e três de casamento! Ele havia ajudado ela à chegar aonde estava hoje, eles haviam passado por muitas coisas, valia a pena acabar com tudo por causa de um deslize? Aquele monte de pensamento lhe deixou enjoada, seu corpo parecia implorar por um banho quente e relaxante. Demi levantou e começou a se despir, entrou no banheiro e adentrou no box, ligou o chuveiro e fechou os olhos quando sentiu a água quente entrar em contato com sua pele, aquilo era tão bom, tão relaxante! Ela buscou pelo sabonete e começou a passar pelo seu copro, aquilo era muito bom. Demi estava tão relaxada enquanto tomava seu banho que deu um pulo quando de repente a água esfriou, diabos! Ela desligou o chuveiro rapidamente sentindo seu corpo tremer, ela só não sabia dizer se era de frio ou de raiva. Inferno, porra, caralho! Xingou mentalmente, estava com tanta raiva, ela não podia nem tomar um banho em paz? Inferno de lugar! Buscou uma toalha e se enrolou.

— Querida, está tudo bem? — Dianna perguntou quando adentrou no quarto e viu a feição irritada de Demetria, ela estava vermelha!

— A porra do chuveiro queimou. — Falou brava. Primeiro encontrava um inseto no banheiro, depois o chuveiro queimava, porque ela escolheu aquele fim de mundo? Poderia estar em Paris agora num dos hotéis mais luxuosos.

— O chuveiro daqui é assim mesmo. — Deu os ombros como se aquilo não fosse grande coisa, pra ela realmente não era já que ela estava acostumada. — Daqui a pouco a água quente volta, você pode continuar seu banho no chuveiro lá de baixo. — Demi assentiu e quando ia saindo Dianna à chamou. — Ah, você pode levar seu prato e seu copo lá pra cozinha?  — Demi bufou alto revirando os olhos e pegou o copo e o prato que ela havia comido mais cedo e desceu, quando adentrou na cozinha encontrou Miley terminando de secar um copo. Demi colocou o prato e copo em cima da pia e deu as costas, Miley olhou para a louça suja da irmã e franziu o cenho. 

— Ei pode voltar e lavar seu prato! — Disse irritada, ela havia ido em casa buscar uns documentos do restaurante e aproveitou para ajudar a mãe com a louça, ela não era empregada de Demetria. — Eu estou falando com você mesma, Demetria. — Falou quando Demi virou para encará-la. — Ninguém aqui é sua empregada, pode voltar e lavar a porcaria do seu prato. 

— Miley, eu não estou num bom momento. — Disse fechando os olhos e tentando manter a calma. Estava pra explodir e xingar todos.

— Eu não estou nem aí se você está num bom momento ou não. Eu não sou sua empregada, muito menos a mamãe. Ela não tem obrigação nenhuma de fazer as coisas pra você. Aqui não é Nova York, aqui você não é uma estrela. Aqui você é só uma pessoa qualquer e aqui as pessoas trabalham e batalham todos os dias! Já está na hora de você parar de se lamentar por ser uma chifruda e ajudar em alguma coisa. — Demi sentiu o sangue ferver e ficou tentada em voar em cima de Miley, quem diabos havia contato da traição para ela? 

— Você não tem direito nenhum de falar assim comigo, está entendendo? Eu posso sim ser a porra de uma chifruda mas não esqueça que você também já foi uma. — Apontou o dedo e Miley parou aonde estava, Demi estava tocando na ferida e aquilo não ia prestar. — Você não sabe nada sobre mim!

— Eu sei o suficiente pra saber que você é uma vadia mimada que acha que todos tem que fazer a vontade da vossa majestade mas você está muito enganada, Demetria Lovato! Aqui não é a sua casa e aqui existem regras, se você quiser ficar aqui tem que cumpri-las.

— Sério, Miley? E se eu não cumprir essas malditas regas, o que você vai fazer? Me expulsar de casa? — Riu debochada olhando Miley de cima à baixo. — Essa rixa comigo é por causa do que aconteceu com seu ex namoradinho ou porque você tem inveja de mim? Inveja porque eu consegui tudo o que você sempre quis ter! — Miley estava com lágrimas no olhos e se recusava a derrubá-las. Por um momento Demi se sentiu mal por ter falado aquilo mas Miley quem havia começado. 

— Você não passa de uma vadia, Demetria. — Miley riu e limpou um lágrima que escorreu pela sua bochecha. — Você acha mesmo que eu tenho inveja de alguém como você? Olha só pra você! — Apontou — Você é uma pessoa artificial, você é uma pessoa horrível! Não é atoa que seu marido te traiu, ele não fez nada que você não mereça. Você se tornou a pessoa que eu mais desprezo, você humilha as pessoas só pra se sentir bem, você se tornou uma pessoa miserável. Eu prefiro mil vezes continuar como eu estou, com pessoas que me amam de verdade do que ter todo o dinheiro e fama do mundo e ser infeliz como você. Agora dá licença que eu vou trabalhar, diferente de você, existem pessoas que batalham para conquistar seus objetivos. — Miley pegou sua bolsa e quando ia saindo Demi segurou o braço dela, seus olhos estavam cheio de lágrimas, as palavras de Miley haviam revirado algo dentro do seu coração.

— PODEM PARAR COM ISSO AGORA! — Dianna gritou irritada. — Demetria solta sua irmã! — Demi a soltou, Miley arrumou os cabelos e saiu de lá sem olhar pra trás. — Eu já estou cansada dessa merda toda. — Demi franziu o cenho e encarou a mãe, era a primeira vez que ela ouvia a mãe dizer uma palavra grosseira. — Eu sei que uma traição não é fácil mas você já teve tempo suficiente pra chorar e se lamentar, agora está na hora de superar e começar à agir. Enquanto você está aqui se lamentando e sofrendo Bradley deve está em Nova York seguindo a vida dele como se nada tivesse acontecendo. Acorda pra vida, Demetria! Você é uma mãe horrível, sua filha ainda não tem nem um ano de vida, precisa de você e tudo o que você faz é ignorá-la, agir como se ela fosse uma criança qualquer, ela não tem culpa dos seus erros, a única culpada aqui é você! Sophia não pediu pra nascer, você que foi irresponsável o suficiente pra não se proteger, agora você precisa arcar com as consequências dos seus atos, está me entendendo? Você precisa acordar pra vida, sair daquela bolha que você vivia, aqui não é Nova York, aqui é outra cidade, outra realidade, ninguém vai se curvar pra você passar. Sua filha merece ter uma mãe, uma mãe como eu fui pra você e pra Miley. Uma mãe que cuide dela, que além de mãe seja sua amiga, você precisa começar à criar esse laço com ela agora que ela é pequena antes que seja tarde demais! Se você não mudar esse seu comportamento eu vou ter que tomar medidas drásticas, coisa que você não vai gostar. É difícil pra mim te dizer tudo isso mas você precisa desse choque de realidade antes que tudo fuja do controle. — As lágrimas desciam livremente pelo rosto de Demi e ela soluçava, aquelas palavras pareciam uma faca que estava rasgando seu peito.

— Você não pode falar assim comigo. — Disse com a voz embargada, havia sido ela que reergueu a família depois da morte de Eddie, foi graças ao seu dinheiro que Dianna e Miley não passaram fome.

— Posso sim! Eu sou sua mãe e você precisa abrir os olhos, eu não te criei pra você ser essa pessoa que você se tornou, eu tenho muito orgulho por tudo o que você conquistou mas eu não estou orgulhosa da pessoa que você se tornou, você se tornou uma pessoa vingativa e prepotente, reveja seus conceitos. — Prepotente? Ela nunca imaginou ouvir aquilo da sua mãe, ela não era aquele monstro que Miley e Dianna estava dizendo, era? 


JRAY BISTRÔ
04:30 da tarde


Joseph estava em sua sala com Daniel e Selena. Dan estava sentado de lado em seu colo e mostrava cada detalhe do desenho que ele havia feito para o tio. Daniel adorava desenhar e sempre fazia vários desenhos para Joe que tinha um painel cheio de desenhos do garotinho. — E essa aqui é a vovó Dianna. — Ele apontou para a mulher desenhada com um vestido rosa. Segundo Daniel ele havia desenhado todas as pessoas que ele mais gostava. 

— E essa aqui? — Joe apontou e o garotinho sorriu. 

— É a Sophia, netinha da vovó Dianna. — Disse sorrindo, Joe olhou para Selena e sorriu sem graça. Ele não sabia que ela tinha uma filha, sabia apenas que ela era casada, afinal o casamento dela foi noticiado por vários canais de fofocas, porém Dianna nunca havia lhe dito que ela era mãe, e nem Miley. — Ela é uma bebê muito esperta, eu estou ensinando ela a falar. Eu acho que você ia gostar de conhecê-la, tio. 

— Eu tenho certeza que sim. — Piscou para Daniel. — Eu vou arrumar um lugar bem especial para esse desenho, ok? — O pequeno assentiu e Joe bagunçou o cabelo dele. Selena observou os dois e sorriu, ela era incrivelmente sortuda por ter um melhor amigo tão bom como Joseph, as batidas na porta lhe despertou, ela abriu a porta e sorriu ao ver Miley. 

— Eu só vim entregar os documentos que você pediu. — Ela disse desanimada e colocou a pasta com os documentos em cima da mesa de Joseph, ele agradeceu e olhou para ela com a sobrancelha arqueada, seus olhos estavam avermelhados e ela estava muito quieta. 

— Oi dinda. — Miley sorriu e se inclinou enchendo de beijos a bochecha de Daniel. 

— Está tudo bem? — Joe perguntou preocupado. Miley sentou ao lado de Selena e deitou a cabeça no ombro dela, ela não sabia porque mas estava se sentindo tão frustrada, as palavras de Demi havia lhe magoado de alguma forma, inveja? Ela jamais teria inveja da própria irmã. 

— O que está passando dentro dessa cabecinha? — Selena perguntou alisando os cabelos loiros de Miley. 

— Você acha que eu sou invejosa?

— Claro que não, Mi. Quem lhe falou uma besteira dessa? 

— Demetria. — Miley inclinou a cabeça para olhá-la. Selena suspirou e olhou para Joseph que tinha parado de desenhar com Daniel para prestar atenção na conversa das amigas. — Nós brigamos hoje e ela disse que eu tenho inveja dela, mas apesar de tudo nem é isso que me machuca sabe? O que dói é saber que ela nem parece estar arrependida das merdas que ela fez, às vezes eu sinto falta da minha irmã. 

— Miley, você é uma menina linda, tem uma boa vida e pessoas que te amam! Eu não sei porque Demetria falou isso mas você não é invejosa, você é uma pessoa iluminada que alegra todos em sua volta, não deixe que as palavras dela te coloquem pra baixo, você é forte e merece o mundo. — Miley sorriu sentindo seu coração se acalmar, Selena era como uma irmã, as duas haviam construído uma amizade muito bonita, Miley abraçou Selena de lado e beijou a bochecha dela.

— Eu não sei o que faria sem você.

— Tia Miley não fica triste não, a gente ama você. — Daniel falou saindo do colo de Joseph e indo até Miley com um desenho nas mãos. — Eu fiz isso pra você, espero que se sinta melhor. — Miley pegou o desenho e abraçou o afilhado. 

— Muito obrigada, meu amor. — Disse sorrindo, ela estava se sentindo bem melhor. Selena sempre sabia como fazer as pessoas se sentirem bem. — Eu vou guardá-lo na minha bolsa e quando chegar e casa vou colocá-lo com os outros, ok? — Dan assentiu. — Que tal irmos na cozinha ver o tio Liam? Ele está esperando por nós.

— EBA! — Ele gritou animado, Daniel adorava visitar a cozinha do restaurante dos tios, ele dizia que quando crescesse queria ser um chefe de cozinha. 

— Então vamos lá. — Miley pegou ele no colo e saiu da sala deixando apenas Joe e Selena.

— Às vezes me surpreendi o fato de que você supera tudo tão fácil. — Joe disse encostando na cadeira, Selena riu e balançou a cabeça. 

— Eu não gosto de ficar remoendo o passado, Joseph. Demetria me fez muito mal, me humilhou muito mas tudo o que ela fez comigo fez com que eu ficasse mais forte, eu cresci agora eu sou casada e sou mãe, ela não me afeta mais!

— Eu te admiro muito, sabia? 

— Sabia, você me fala isso todos os dias. — Joe riu e o celular de Selena vibrou, era uma mensagem de Nick. 

— Nick disse que chegou e tem uma surpresa. — Ela fez uma careta, as surpresas de Nicholas lhe davam medo. — Dá ultima vez que ele disse isso, ele chegou em casa com um coelho para Dan, que por sinal teve seu dedo no meio. 

— Eu juro que dessa vez eu não tenho nada haver com isso. — Disse levantando as mãos em sinal de redenção e Selena riu

— Tudo bem, eu vou lá ver o que ele está aprontando. — Joe assentiu e Selena pegou sua bolsa saindo logo em seguida.


***


Dianna terminou de arrumar seus cabelos e pegou sua bolsa, ela ia para o restaurante arejar sua cabeça, era também uma maneira de deixar Demi e Sophia sozinhas, Demi precisava aprender a cuidar da própria filha. Ela saiu do quarto e bateu na porta do quarto em que Demi estava. — Querida. — Dianna abriu a porta e colocou a cabeça para dentro, seu coração quebrou em pedacinho ao ver Demi com a cabeça enterrada no travesseiro chorando mas infelizmente não havia nada que ela podia fazer, Demi precisava crescer. — Eu vou sair, Sophia está dormindo no quarto ao lado e daqui a pouco ela acorda querendo comer alguma coisa, tem frutas no balcão da cozinha, você pode cortar e dar pra ela comer. — Demi apenas assentiu — Qualquer coisa me liga. — Assim que escutou a porta se fechando Demi sentou na cama sentindo sua cabeça latejar. As palavras de Miley e Dianna ainda ecoavam em sua cabeça e tudo o que ela fazia era chorar. Ouvir aquilo tinha doido, ela havia estragado sua vida, como deixou chegar à esse ponto?


Você se tornou a pessoa que eu mais desprezo, você humilha as pessoas só pra se sentir bem, você se tornou uma pessoa miserável.


Quando era mais nova, Miley sempre costumava dizer que queria ser igual a irmã, as duas tinham uma relação muito bonita, porém Demi quebrou o que elas tinham depois que Eddie faleceu. Foi depois que Eddie faleceu que Demi havia perdido o controle da sua vida, ele mantinha o controle da casa e depois que ele se foi, as coisas desmoronaram. Ela costumava ser a pessoa que Miley mais se inspirava e agora ela era a pessoa que a própria irmã mais desprezava. O choro de Sophia preencheu seus ouvidos lhe despertando dos seus pensamentos. Ela suspirou e levantou calçando suas sandálias. — Vamos lá, você consegue! — Disse para si mesma e saiu do quarto. Cuidar de uma criança não era tão difícil, era? Quando chegou ao quarto Sophia estava sentada no meio da cama chupando sua chupeta. Ela olhou para mãe com os olhinhos cheio de lágrimas e esticou os braços, Demi olhou para a garota sem saber o que fazer. — Você está com fome? — Demi perguntou e depois revirou os olhos, a menina não sabia falar e com certeza não iria respondê-la. Sophia ficou em pé na cama e apontou para sua fralda. Demi franziu o cenho sem entender, Sophia apontou para fralda novamente e Demi arregalou os olhos, não, não e não! Tudo menos aquilo, ela nunca havia limpado a fralda de um bebê. — Nós estamos sozinha aqui não faz nem uma hora e você já me apronta uma dessas? — Disse com desgosto e Sophia riu tirando a chupeta e colocando um dedinho na boca. Demi olhou para a menina e suspirou, o que ela deveria fazer? Ela buscou pelo celular e pesquisou no Google "Como trocar a fralda de um bebê" e o passo à passo apareceu na tela do celular, primeiro ela deveria deitar Sophia na cama e tirar a fralda suja. Depois de deitar a pequena na cama, Demi retirou a fralda e fez uma careta, diabos! Ela tampou o nariz e deu dois passo para trás, aquilo estava feio. — Acho que você vai precisar de um banho. — Demi disse pegando a menina pela cintura e levando ela para o banheiro. Sophia ficou em pé no box e Demi ligou o chuveirinho. Sophia gargalhava e mexia os bracinhos, ela estava se divertindo com aquilo, a blusa da mãe estava toda molhada assim como os cabelos. Depois do banho, outra luta começou, Sophia não ficava quieta e não deixava Demi vesti-lá. Quando Demi virou-se para pegar uma blusa, a menina desceu da cama e correu para fora do quarto, Demi bufou e correu atrás da menina antes que ela caísse nas escadas. — Sua fujona! — Demi disse irritada e a menina riu, Sophia via aquilo tudo como uma grande brincadeira mas Demi não via nada de engraçado. Depois de conseguir trocar a menina, elas desceram e Demi colocou Sophia sentada no sofá enquanto tentava preparar alguma coisa pra menina comer. Ela realmente não era boa no papel de mãe.




Demetria estava na Itália há três dias. Ela estava no país para assistir o desfile de moda da marca Louis Vuitton mas no meio do desfile ela passou mal e precisou voltar para o quarto de hotel. Estava deitada na cama com Anne sua assessora que estava lhe fazendo companhia. 

— Demi você precisa ir ao médico, e se for algo sério? — Anne disse preocupada, Demi estava reclamando de dores e enjoos há mais de uma semana.

— Anne não precisa se preocupar, deve ser algo que eu comi ou essa rotina toda de viajem, um dia estou em um país e de repente estou em outro, é normal essas coisas acontecerem. E se eu estivesse com algo sério eu desconfiaria, não acha? 

— Não, não acho. — Demi olhou para a amiga com cara feia, odiava ser contrariada. — Faz dias que você reclama que está sentindo dores nos seios, tonturas, enjoos... isso tem cara de gravidez. — Disse e Demi arregalou os olhos, gravidez? Demi riu e negou com a cabeça. 

— Eu não estou grávida, Anne. — Disse, aquele era o maior absurdo que ela já havia ouvido. — Eu sempre me cuidei e nós não queremos filhos... Sabemos que o maior sintoma de gravidez é quando a menstruação... — Demi deixou a frase morrer e franziu o cenho, elas estavam no começo do mês e ela não se lembrava de ter menstruado no mês anterior.

— Não me diga que está atrasada. — Anne disse ao ver o rosto de Demi mudar de expressão, ela estava apavorada.

— Anne você precisa ir comprar um teste de gravidez na farmácia. — Demi levantou num pulo e sentiu a tontura voltar, mesmo assim ela foi até sua bolsa e pegou sua carteira. — Compra três testes, eu preciso ter certeza absoluta. — Anne assentiu e saiu, Demi sentou na cama e adentrou as mãos nos cabelos, por mais que ela estivesse casada e com uma vida bem estruturada ela não queria filhos, não se imaginava cuidando de uma criança, ela não tinha nascido para ser mãe. Quarenta minutos depois Anne chegou com os testes de gravidez, Demi foi ao banheiro e fez todos eles. O ponteiro do relógio pareciam não rodar, as horas pareciam ter congelado quando finalmente os tão esperado cinco minutos se passaram Demi correu até o banheiro, sentiu seu coração parar por alguns segundos, aquilo só podia estar errado! Não podia estar grávida, não podia.

— Ei, calma! — Anne falou alisando as costas de Demi.

— Calma? Anne eu não posso ter essa criança, não posso! Ela só vai atrasar minha vida.




Demi suspirou e encostou-se no balcão, o fato dela não querer ser mãe colaborou para que ela não se importasse com Sophia, ela pensava que tinha tudo o que precisava em sua vida mas estava redondamente enganada e Deus sabia como doía ela admitir aquilo. Demi livrou-se do seus pensamentos e pegou algumas frutas para cortar e dar à Sophia. Depois de cortar em pedaços pequenos como sua mãe havia lhe instruído, ela pegou um garfo e foi até a sala aonde Sophia estava deitada. — Sophia... — Demi parou assim que avistou a menina se contorcendo no sofá, ela arregalou os olhos e se aproximou. As mãozinhas da menina estava roxa e ela tentava respirar à todo custo, Demi sentiu suas mãos tremerem, correu para buscar seu celular na cozinha e ligou para a emergência, os batimentos do seu coração estavam acelerado e suas pernas tremiam, ela pedia mentalmente à Deus para que não deixasse nada acontecer com sua filha.

— Qual sua emergência?

— A minha filha está com falta de ar as mãozinhas dela estão roxas eu preciso de uma ambulância urgente. — Disse rapidamente atropelando as palavras.

— Senhora, mantenha a calma, já rastreamos sua ligação e enviamos uma ambulância, eu preciso que a senhora se acalme e siga passo à passo do que eu disser, ok?

— Ok. — Demi disse com a voz falha, ela não iria se importar de preparar mamadeiras ou de trocar fraldas sujas de cocô mas ela não se perdoaria se alguma coisa acontecesse com aquela garotinha, ela era uma mãe horrível e reconhecia isso mas ela estava disposta à mudar.

— Sente ela reta numa cadeira e levante os bracinhos dela. — Demi fez tudo rapidamente, estava tão desesperada. — Instrua ela à respirar, converse com ela. — Ela fez como mandado e as poucos Sophia havia voltou à respirar, a respiração da pequena ainda estava falha mas ela já respirava melhor.


JRAY BISTRÔ 
06:30 da tarde


A grande surpresa que Nicholas tinha para dar à Selena, era que ele havia conseguido um emprego fixo que ganhava duas vezes mais do que ele estava acostumado, com o dinheiro que ele ganharia daria para pagar as dividas e ainda sobraria dinheiro para eles terem uma vida melhor. Há pouco mais de três meses eles haviam entrado numa crise e estava difícil manter todas as despesas. A notícia de Nicholas foi motivo para comemoração, todos estavam sentado numa das mesas do restaurante e conversavam animadamente. Dianna sentiu o celular vibrar dentro da sua bolsa e franziu o cenho ao ver o nome de Demi na tela. — Oi, querida. 

— Mãe, a Sophia está passando mal — Demi disse com a voz embargada por causa do choro, ela estava com tanto medo e assustada. 

— O que aconteceu? — Perguntou chamando a atenção de todos na mesa.

— Ela teve uma crise de falta de ar, foi horrível mãe. Ela está um pouco melhor, a ambulância acabou de chegar, me encontra lá no hospital? 

— Eu estou indo pro hospital agora mesmo, ok? Eu te encontro lá, fique calma, vai dar tudo certo. 

— Mãe, o que aconteceu? — Miley perguntou preocupada, por algum motivo seu coração estava acelerado e ela estava desesperada. 

— Sophia passou mal e está indo pro hospital, Demi está desesperada! — Selena olhou para Joseph... ele parecia preocupado? — Eu preciso ir. 

— Mantenha-nos informados. — Paul pediu, ele também estava preocupado.

— Mãe, eu vou com você, Joe você se importa? 

— Não, claro que não! Pode ir e ligue pra dizer se a garotinha está bem. — Ele disse bebendo o resto da sua bebida, ele não queria demonstrar emoção mas era quase impossível. 

— Amor, nós vamos com seu carro, ok? — Liam assentiu e entregou as chaves para a namorada. As duas se despediram e saíram apressadamente. 

— Você está quase arrancando os cabelos de preocupação. — Selena disse baixinho para Joseph, ele fez uma careta e revirou os olhos. 

— Eu só estou preocupado com a garota, ok? Eu não sou um monstro, me preocupo com as pessoas. — Paul observou o filho atentamente, Joseph estava inquieto e preocupado. Ele mexia-se desconfortável na cadeira de minuto em minuto. Paul sorriu de lado e Joe franziu o cenho olhando para o pai. Ele tinha certeza que esse amor que Joseph guardava dentro do peito ressurgiria no momento em que ele visse Demetria.


***


 Dianna e Miley adentraram no hospital desesperadas, Miley tinha lágrimas nos olhos e estava muito preocupada apesar da rixa com Demetria, ela amava sua sobrinha e não queria que nada acontecesse com ela. As duas foram para a sala de espera e encontraram Demi andando de um lado para o outro, ela estava nervosa e suas mãos estavam tremulas. Assim que viu a mãe, Demi correu e lhe abraçou deixando as lágrimas descerem, estava frustrada e com medo. 

— Eu senti tanto medo mãe, eu pensei que Deus fosse tirá-la de mim. — Disse com a voz embargada, Miley se abraçou e Dianna alisou as costas da filha. A preocupação de Demetria era visível. — Eu sei que eu não sou uma boa mãe, mas eu não posso perdê-la, eu não posso.

— Ei não diga bobagens, ela vai ficar e logo logo vai estar correndo pela casa e nos deixando de cabelo em pé.

— Aonde ela está? — Miley perguntou preocupada. Demi separou o abraço da mãe e olhou para a irmã.

— Levaram ela pra fazer alguns exames. — Disse limpando as lágrimas que insistiam em descer. O silêncio prevaleceu entre elas. Demi estava impaciente e não para quieta em um canto. Os minutos foram se passando e ninguém dava notícias sobre Sophia, Demi já estava sem paciência e estava quase armando um barraco. Depois de algumas horas, finalmente o médico que estava acompanhando o caso de Sophia apareceu na sala de espera.

— Doutor como minha filha está? — Demi perguntou

— Ela está bem. — Miley e Dianna sorriram aliviada. — Eu já estou com o resultado dos exames, vocês podem me acompanhar? — Elas assentiram e foram até o quarto em que Sophia estava, a garotinha dormia tranquilamente deitada na maca, Demi se aproximou da menina e as lágrimas começaram a descer. Ela alisou a testa da filha e suspirou, não merecia aquela garotinha. Miley olhou para a irmã e suspirou.

— Felizmente sua filha está bem, porém ela foi diagnosticada com Asma.

— Asma? — Dianna franziu o cenho.

— A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas. O pulmão de uma pessoa asmática é diferente do pulmão de uma pessoa saudável, é como se os brônquios dele fossem mais sensíveis e inflamados, reagindo ao menor sinal de irritação. Asma é uma das condições crônicas mais comuns, acometendo cerca de 235 milhões de pessoas no mundo todo. Pode ser que tenha passado de histórico familiar ou de alergias. Você precisa ter controle e muita prevenção para impedi os ataques, eu vou receitar um remédio e broncodilatador para quando as crises acontecerem. Você precisa evitar poeira, pelos de animais, fumaças, se alguém na família fuma é bom evitar. Alguma dúvida? — Elas negaram. — Eu vou deixá-las a sós com ela e depois eu volto para dar alta pra ela, ok? — Dianna assentiu e agradeceu, o médico saiu, deixando-as sozinha. Demi olhou para Sophia e depois para a mãe, quando Dianna se aproximou, Demi lhe abraçou e começou a chorar.

— Eu sou uma mãe horrível. — Demi falou enterrando a cabeça no ombro da mãe, Dianna suspirou e beijou a cabeça dela agradecendo mentalmente por ela ter percebido, agora esperava que ela mudasse o comportamento.


--

finalmente consegui finalizar esse capítulo, esse final eu acabei de escrever, espero que gostem. eu sei que eu estou demorando mas tem muita coisa acontecendo, eu estou lutando para não deixar meus problemas afetarem a fanfic mas não está fácil, ultimamente eu não gosto de nada que eu escrevo me surpreendeu muito o fato de vocês terem gostado do capítulo anterior.
enfim, eu vou correr pra tentar adiantar o próximo e postarei o mais rápido que eu puder.
acho que é isso | respostas aqui.

bjs 💕


amorzinho <3

13 comentários:

  1. Maria Júlia Khadassa Scheidemann27 de novembro de 2016 12:12

    Fiquei com pena da Demi, a Miley foi dura com ela :,( mas ela aprendeu que não tá fácil pra ninguém!
    A Sophia vai ensinar muito a Demi!
    Cap mara como sempre!
    Posta logo!
    Bjss,
    MJúlia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te mandar e-mail!
      MJúlia

      Excluir
    2. a miley só disse as verdades que ela precisava ouvir, agora finalmente ela vai cair em si.
      vai sim, sophia vai ser a "chave" pra muita coisa.
      vou postar o 7 assim que eu conseguir, bjs

      Excluir
  2. Segura a marimba que tá grande essas poucas e boas que a Demi ouviu da Miley e da Diana foram tão lindos Selena tá matando com bondade finalmente as coisas tão melhores pra ela e a Miley não mereceu ouvir aquilo e o Joe todo preocupado esse flashback partiu meu coração pq tantas mulheres pensam assim acho que agora a Demi caí na real

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a marimba ta difícil de segurar, até mesmo pra mim!
      dianna e miley sambaram e jogaram a verdade na cara dela, agora ela vai começar a mudar.
      selena já está começando a matar com bondade mais ainda tem mais, espere pelo reencontro.
      o joe é um amorzinho, eu estou in love com ele nessa fanfic.
      sim, infelizmente essa é a realidade!
      demi ainda tem muito o que aprender.

      Excluir
  3. Socorrooooo
    Esse capítulo tá maravilhoso
    Eu não tô bem
    Agora essa mulher cai na real e ver que a coisa mais importante na vida dela é a Sophia
    Eu amei esse flashback e quero de quando a Sophia nasceu 💕
    Enfim posta logooo (não demora por favor)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chama o samu kjfksa
      fico feliz em saber que gostou <3
      agora as coisas vão começar à mudar de verdade, amém?
      acho que ainda vai ter mais flashbacks da demi grávida e tals... preciso encaixar nos capítulos que estão por vir, tenho muitas ideias e não vejo a hora de postar pra vocês.

      Excluir
  4. Jesus ! Estou cada dia que passa me apaixonando mais pela essa fanfic. Amei. Simplesmente.
    Uma perguntinha a Sophia sabe falar?
    Magina ela falando assim no hospital mama deita aqui comigo. Já quebrou meu emocionou só de pensar. Amei posta assim q der. Garota escreve um livro q eu compro serio. Bjs
    Aguardo ansiosamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico muito, muito feliz em saber disso.
      sophia ainda não sabe falar, ela só tem doze meses mas vai ser a "chave" pra muita coisa.
      eu vou tentar fazer um momento fofo entre as duas.
      obrigada pelo carinho amor, sério, não tenho nem palavras para descrever <3

      Excluir
  5. mds eu chorei o capítulo inteiro,obrigado por me fazer chorar Mile.

    a partir do momento em que Demi e Miley começaram a discutir e jogar algumas verdades eu comecei a chorar,"ver" a Demi chorando partiu meu heart em mil pedacinhos 😢

    tá,então quer dizer que a Miley levou chifres no passado?Hum,interessante,acabei de cria uma teoria:É o seguinte,minha teoria é que o ex namoradinho da Miley ficou com a Demi e a Miley levou o par de chifres por culpa da Demi e aí veio essa rixa toda.Essa é minha teoria.Graças a Deus Dianna deu um tapa de realidade na cara da Demetria,adorei

    Eddie faleceu e a merda toda aconteceu,agora,por que?Será que ele era o único que conseguia controlar a Demi?Ou ele era o único que entendia a Demi?Eu ainda não tenho nenhuma teoria pra isso

    mds que fofo esse momento mãe e filha,confesso que imaginei e Demi como mãe de um bebezinho muito fofo e adivinha?Isso mesmo,me derramei em lágrimas,berro que ela pesquisou como trocar a fralda de um bebê no Google skskksjssjsjks vi isso num filme 😁

    a Demi magoou muito a Selena e eu acho que até agora não tem nenhuma "pista" ou flashback com esse contexto

    isso mesmo Paul,concordo com você,quando o Joe ver a Demi novamente,todo o amor que ele por ela e tenta esconder vai aparecer de novo 😊

    eu já sabia?Sim,eu já sabia que a Sophia tem a asma,até porque né tava na cara com todos esses ataques,eu achei muito lindo todo esse momento da Demi preocupada com ela,chorei rios,Demi se tocou que é uma péssima mãe e tenho certeza que AGORA esse mulher tem mais cuidado,mais amor,mais carinho,mais tudo com a Sophia,acho que agora algumas coisas vão começas a se ajeitar,tipo a Demi como mãe e ela aceitando que precisa fazer tudo por conta própria e não deixar nas mãos dos outros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha, magina! muitas emoções estão vindo por ai, segura a marimba!
      confesso que depois que reli achei forte demais mas era preciso, ela estava precisando.
      sim, a miley foi chifruda e sim, sua teoria está quase certa mas ainda tem muito mais por trás disso tudo, muito! ~minha mãe chega a tremer pra contar~ sjfsf
      demi ficou meia perdida depois que o pai faleceu, ela perdeu o controle das coisas e... ~deixa eu me controlar~ kjfjsf
      vai ter ainda mais momentos fofos da demi com sophia, só aguarde.
      imagine demi mãe, toda fofinha, postando várias fotos do bebê ~nossa chorei!~
      sim, ela pesquisou, a bichinha não sabe nada sobre isso
      logo, logo vocês vão entender o que aconteceu entre demi e selena, vai ter flashback e tudo. mas posso dizer que selena sofreu nas mãos de demi.
      a demi vai começar a mudar muito, vai surpreender muitos mas ainda tem bastante coisa que ela precisa mudar e consertar.

      Excluir
  6. Eu amei o que a Miley e a Dianna falaram pra Demi. Cara esse capitulo tava perfeito e eu to sem palavras, só posso dizer que amei, bjs e espero que consiga postar logo 😍😘❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela estava precisando, né?
      fico feliz em saber que gostou, eu também espero, vamos orar kajfjf <3

      Excluir