14/11/2016

Capítulo 3. News



Demi estava deitada na cama de Dianna, ela abraçava o travesseiro da mãe que tinha cheiro de rosas e pensava em como sua vida estava mudando, tinha muita coisa acontecendo e ela não sabia como lidar com aquilo. Faziam nove anos desde que ela tinha pisado os pés naquela cidade e tudo parecia tão diferente, as pessoas pareciam diferentes! Demi olhou para o lado e avistou seu celular, ele estava desligado desde o desfile, esticou seu braço e alcançou o celular ligando-o logo em seguida. Assim que ligou viu várias mensagens e chamadas perdidas, ela foi checando as mensagens e as chamadas, a maioria era de Karl e de Anne sua assessora, eles deveriam estar loucos atrás dela. Havia apenas uma ligação perdida de Bradley e ela suspirou frustrada, pensava que ele ligaria várias e várias vezes implorando pelo seu perdão. Demi discou o número de Karl e se acomodou melhor na cama enquanto chamava.

— Demetria o que aconteceu com você? Tentei te ligar milhões de vezes e você não atende o celular. Já estamos todos em Paris só falta você! Você já está chegando? Está no aeroporto? Precisa que eu vá lhe buscar? — Ele disparou perguntas e Demi suspirou triste

— Eu não vou, Karl. — Disse e fechou os olhos esperando pelo surto de Karl.

— Como assim você não vem? Demetria você é uma das estilistas principais, o que aconteceu? Você estava tão animada com os desfiles... — Demi sentiu uma imensa vontade de chorar, ela estava tão feliz e animada, estava cuidando de cada detalhe dos desfiles e não acreditava que estava perdendo isso.

— Eu queria estar ai, Karl. — Sua voz saiu embargada e ela praguejou mentalmente, já havia chorando tanto, não queria mais chorar por ele e nem pelo o que tinha acontecido. — Mas as coisas fugiram do meu controle e eu preciso me afastar desse mundo por um tempo.

— Eu não entendo, querida. Você estava tão feliz e agora parece tão desanimada e triste, aconteceu alguma coisa? A imprensa vai querer uma explicação, quando perceberem sua ausência vão criar boatos...

— Karl, eu não quero falar sobre o que aconteceu... eu preciso que peça à Anne que cuide da imprensa por mim. Confio nela e sei que ela dará um jeito nisso. — Demi sempre tinha feito questão de deixar sua vida privada longe da mídia, ela queria tratar daquele assunto sozinha sem ninguém opinando sobre. Era um saco ter jornais de fofocas inventando boatos e aumentando coisas sobre sua vida.

— Tudo bem, eu farei isso. Eu vou fazer o possível para lhe deixar informada sobre tudo, o.k? — Ela confirmou sorrindo, era bom saber que tinha pessoas naquele meio que se importava com ela de verdade. Karl era a melhor pessoa com quem ela já havia trabalhado. — Falando nisso... Taylor irá usar mais uma vez o vestido principal, você não deu uma opinião sobre isso e como vocês são melhores amigas... — Demi sentiu vontade de vomitar ao ouvir o nome daquela mulher, sentia seu estomago revirar.

— Coloque qualquer modelo para desfilar com o vestido principal, menos Taylor. Aliás eu quero aquela vagabunda longe da minha coleção. — Karl arregalou os olhos com o xingamento, o que estava acontecendo? Demetria e Taylor eram como carne e unha, viviam grudadas.

— Estamos falando da mesma Taylor?

— Sim, Karl.

— Nós temos um contrato, Demi. Não podemos quebrá-lo assim do nada, se quebrarmos teremos que pagar uma multa alta. O que aconteceu com vocês? Minha cabeça está dando voltas sem entender nada.

— Quebre o maldito contrato e faça Bradley pagar por cada centavo. Não quero aquela puta desfilando com as minhas roupas, eu quero ver ela no fundo do poço, do lugar aonde ela nunca deveria ter saído. — No mesmo instante Dianna adentrou no quarto e Demi sentiu um certo desconforto com o olhar repreendedor da mãe, Dianna era contra qualquer tipo de ódio.

— Demi você tem certeza que quer fazer isso? Bradley vai surtar quando souber...

— Eu não me importo, Karl. Eu nunca descumpri uma promessa e eu prometi à mim mesma que os dias de glória da Taylor iria acabar. Eu preciso desligar agora, me deixe informada sobre tudo, o.k? — Dianna sentou na beirada da cama e Demi desviou o olhar da mãe.

— O.k minha querida, se cuida.

— Você também. — Demi desligou, respirou fundo e finalmente encarou Dianna. A mulher estava com os braços cruzados e um olhar interrogativo.

— Pensei que você fosse menos vingativa. — Suspirou. Demetria sempre teve o gênio forte e sempre queria se vingar de tudo. Aquele jeito arrogante prejudicava ela e as pessoas que a rodeava, será que ela não percebia isso?

— Mãe, eu não quero falar sobre isso. — Disse se enrolando com uma manta roxa, só queria dormir e esquecer de todos os problemas pelo qual estava passando.

— Guardar as coisas pra você mesma vai acabar te sufocando, converse comigo e tire o peso dos ombros. — Demi não disse nada por alguns segundos mas depois acabou explodindo.

— Eu quero acabar com eles, eu quero fazer os dois paguem por cada lágrima que eu estou derramando por causa deles. Eu quero que eles paguem pela cena que eu vi, a maldita cena deles transando se repete na minha mente toda vez que eu deito a cabeça no travesseiro e eu não consigo dormir em paz! Eu quero que eles paguem por eu estar aqui nesse fim de mudo. Tudo o que Taylor conquistou foi graças à mim, eu a coloquei no topo e eu vou derrubá-la. — Desabafou de uma vez por todas, Dianna encarava um canto qualquer do quarto, estava chateada com a filha, aquele fim do mundo era aonde ela tinha sido criada, aonde Dianna e Eddie criou as duas filhas com muito amor e carinho, trabalharam duro para dar uma vida boa e confortável para elas mas parecia que para Demi aquilo não era o suficiente.

— Eu vou deixá-la descansar, o.k? Pense direitinho e veja se isso vale à pena. — Sorriu fraco e saiu do quarto, Demi deitou-se novamente e sentiu sua consciência pesar.



JRAY BISTRÔ
 03:10 da tarde

Paul sorriu e acenou para um cliente que saiu satisfeito do bistrô. Joseph havia ido para mais uma reunião assinar com novos fornecedores e ele estava responsável pelo restaurante enquanto Miley não chegava. Naquele horário o restaurante não ficava muito movimentado, sempre lotava mais no horário do almoço e no horário do café da tarde, entre às quatro e meia e cinco horas. O barulho do sininho anunciou a entrada de Miley no bistrô e Paul franziu o cenho ao vê-la branca, Miley não tinha nenhuma expressão no rosto, parecia que tinha visto um fantasma.

— Miley, querida, você está bem? Aconteceu algo? Você está branca, parece até que viu um fantasma. — Ele perguntou preocupado, Miley sempre era agitada e animada. Ele foi rapidamente até a cozinha e voltou com um copo de água para ela.

— Pior papa Jonas, eu vi o demônio. — Disse virando o copo d'água e Paul franziu o cenho sem entender nada.

— Demônio? Seja mais especifica, Miley.

— Demetria está de volta. — Paul arregalou os olhos. — Quando fui almoçar ela já estava lá em casa e pela quantidade de malas, eu acho que ela vai ficar por um bom tempo. — Paul se apoiou no balcão preocupado com o impacto que a volta de Demi poderia causar na a vida do seu filho. — Será que eu conto pro Joe? — Perguntou indecisa e Paul suspirou, por mais que quisesse proteger o filho ele não poderia, a cidade em breve estaria comentando e ele iria descobrir de um jeito ou de outro.

— Ele vai saber uma hora ou outra... você o conhece, ele odeia fofocas e mentiras, eu acho que deve contar pra ele a... — A frase morreu quando Paul avistou Joe atrás de Miley

Contar o que? — A voz de Joseph fez Miley ficar ereta no banquinho, ela olhou para trás e sorriu amarelo.

— Joe... — Miley disse tentando disfarçar. — Chegou cedo. — Joe revirou os olhos entediado, conhecia Miley o suficiente para saber que ela estava tentando lhe enrolar.

— Estou esperando vocês me contarem — Ele brincou e se apoiou no balcão. Joe observou as feições do pai e da amiga e acabou constatando que era algo sério, ele sentiu-se um pouco incomodado e uma ansiedade crescer dentro de si. — Eu estou começando a ficar assustado. — Disse encarando Miley e em seguida Paul.

— Demetria está na cidade! — Miley disse de uma vez por todas, ela e Paul encararam Joseph esperando por alguma reação, ele estava parado digerindo o que tinha ouvido... Demetria? Diabos! Ele sabia, sabia que estava se sentindo estranho desde que sonhou com ela por algum motivo, era um maldito sinal! Podia imaginar todos os motivos do mundo menos que Demetria voltaria. Ela não estava com uma vida de Hollywood Star? O que ela estava fazendo de volta?

— Joseph, meu filho, diga alguma coisa. — Pediu preocupado, Joe estava apoiado no balcão olhando fixamente para um canto qualquer. Ele à odiava e a queria o mais longe possível, por acaso a vida estava fazendo uma brincadeira com ele? Uma brincadeira de muito mal gosto, por sinal.

— Quer que eu diga o que, papa? A volta dela não vai mudar na minha vida. — MENTIRA! Seu subconsciente gritou. Miley e Paul se entreolharam e olharam para Joseph, sabiam que ele estava tentando à todo custo se convencer pois ele tinha noção de que sua vida iria mudar com aquela noticia. — Eu vou para o meu escritório... tenho muita coisa pra resolver... — Ele adentrou uma das mãos no cabelo e caminhou rapidamente até sua sala, fechou a porta e sentou-se num pequeno sofá que havia ali. Estava se sentindo sufocado e não parava de pensar nela. A volta dela com certeza abalaria sua vida, ele sabia que uma hora ou outra coisas do passado iria voltar à perturba-los. Praguejou baixinho e fechou os olhos. Como será que ela estava? Será que ela ainda era aquela garota risonha e fofa que corava bruscamente quando recebia um elogio?  — O que diabos você está pensando, Joseph? — Disse mentalmente se auto repreendendo. Não queria mais saber dela, não queria saber mais nada sobre ela.



Casa da Dianna, 03:40 da tarde.


Demetria mexeu-se na cama escutando um choro distante, estava embalada por um sono gostoso mas o choro parecia ser cada vez mais real e cada vez mais forte! Ela se esticou e abriu os olhos, sentiu a cabeça latejar ao ouvir o choro estridente de Sophia seguido por tosse. Demi bufou irritada e levantou, estava cansada e queria dormir mas parecia impossível. Entrou no quarto de hospede aonde a menina estava e encontrou Dianna balançando a menina que vez ou outra tossia e respirava ofegante. — Eu não consigo fazê-la parar de chorar e eu acho que ela vai ficar gripada. — Era só o que lhe faltava! Ela não estava em condições de cuidar nem de si, imagine de uma criança. — Ela já esteve assim antes?

— Eu não sei... — Demi disse, ela não sabia nada sobre a menina. — Ela não está com fome?

— Não, ela comeu à alguns minutos atrás. — Demi suspirou.

— Mãe, faz ela parar! — Choramingou e Dianna franziu o cenho, pelo visto elas tinha mais um problema. Queria dar um grande sermão em Demi por não saber nada sobre a filha, por não dar a devida atenção que a menina merecia e precisava, estava por um fio com Demi e sentia que ia explodir à qualquer momento. Sophia não tinha culpa dos erros que Demetria cometia em sua vida.

— Está tudo bem, meu amor. — Dianna disse baixinho balançando Sophia nos braços, aos poucos a menina foi cessando o choro e respirando melhor. — Pode voltar à dormir, deixa que eu cuido dela. — Demi assentiu e saiu do quarto sem se importar com a menina, Dianna estava decepcionada com a filha mas decidiu guardar aquilo para si mesma. Sophia não quis mais dormir e Dianna acabou descendo com ela, Daniel estava sentado no sofá assistindo O Rei Leão, a menina sorriu com a chupeta na boca e apontou para a TV ao ver o pequeno Leão Simba. Sophia era uma garotinha tão meiga e doce, como Demi não conseguia enxergar isso? O som da campainha atrapalhou seus pensamentos e Dianna correu para abrir a porta, ela sorriu ao ver Paul parado em frente à sua porta segurando um saco do restaurante

— Trouxe alguns Donuts para tomarmos café. — Ele falou levantando o saco de papel em suas mãos, Dianna sorriu e deu espaço para ele entrar.

— Venha, entre. Quero que conheça minha netinha. — Disse animada e Paul riu. Dianna sempre falava da netinha apesar de não vê-la muito. Às vezes, depois de muita insistência Demi mandava fotos da pequena para Dianna. Ela levou Paul até a sala e apontou para a garota que estava sentada ao lado de Daniel. Sophia tirou a atenção da TV e olhou para Paul curiosa. Ela sorriu mostrando os oito dentinhos que tinha na boca, Paul sorriu e se aproximou.

— Sophia esse é o vovô Jonas. — Daniel falou sorrindo 

— Ei pequena. — Ele disse pegando-a no colo com todo o cuidado do mundo

— Bobô. — Ela repetiu tentando falar "vovô" e eles riram, a menina também riu e tocou o rosto de Paul com a mãozinha direita. Ele sorriu emocionado, a pequena era um verdadeiro amor. Sophia deitou a cabeça na curva do pescoço de Paul e olhou para Dianna.

— Vamos para cozinha, vou preparar o café e fazer algo para Dan comer. — Olhou para o garoto que tinha sua atenção na TV, ele adorava os filmes da Disney. Paul assentiu e foram para a cozinha, ele sentou-se ao redor da mesa redonda que havia na cozinha e aconchegou Sophia melhor em seu colo.

— Então quer dizer que Demi está mesmo de volta? — Dianna assentiu enquanto colocava a água para ferver. 

— Foi uma surpresa enorme quando a vi na minha porta mas confesso que estou muito feliz em recebê-la de volta mesmo que o motivo não seja bom.

— Eu confesso que estou preocupado com essa volta dela, eu temo por Joseph, ele demorou muito para superar, arrisco dizer que ele ainda não superou totalmente mas nunca vai admitir isso. Foi difícil seguir em frente mas ele conseguiu e está trilhando um futuro maravilhoso, eu tenho medo que Demi atrapalhe isso, entende?

— Entendo sim, Demi machucou muito as pessoas por aqui mas eu acredito firmemente que ela vai aprender com os erros dela. Ela não veio pra cá lavar nenhuma roupa suja, Paul. Ela veio atrás de carinho e paz, Demi não veio atrapalhar a vida de ninguém. Eu sei que uma hora todas as coisas do passado vão acabar vindo à tona mas eu espero que eles consigam passar por cima de tudo e serem pelo menos amigos.

— Eu realmente espero que isso aconteça, Dianna. — Paul suspirou. — Eles faziam um belo casal apesar de todas as diferenças que eles tinham, lembra quando eles fugiam e ficavam dias sem aparecer em casa? — Eles riram.

— Eu queria matar os dois. — Disse rindo com a memória, tudo era tão fácil naquela época. — Eddie ficava muito bravo com Joseph e deixava Demi de castigo por semanas.

— Eu ainda lembro quando Joseph chegou em casa dizendo que conheceu Demi.


— Eu conheci uma garota, pai! — Os olhos de Joseph brilhavam e ele tinha um sorriso bobo no rosto, Paul nunca havia visto o filho daquele jeito antes. — Ela é a garota mais linda que eu já conheci e tem o sorriso mais bonito do mundo! A risada dela é tão divertida que eu poderia ouvir por horas e horas  — Paul sorriu, o filho estava apaixonado? Ele só tinha quinze anos! — Ela é tão engraçada, as bochechas dela coram quando ela recebe um elogio, e quando ela fica sem graça, ela coloca uma mecha do cabelo para trás da orelha.


— Eles cresceram e as coisas mudaram completamente, eu acreditava firmemente que eles iriam casar e veja o que acabou acontecendo.

— Eles vão se concertar Paul, eu sei que vão. — Ela virou-se para encarar o amigo. — Só se tem um amor na vida e eu sei que Demi nunca amou alguém tão intensamente como ela amou Joseph.


Paris, Hotel Le Meurice
06:30 da tarde. 


Taylor estava deitada na cama de um dos maiores hotéis de Paris. Ela comia morangos e folheava uma revista de fofoca. Ela e as outras modelos já estavam em Paris para a semana de moda, estavam ensaiando e experimentando os vestidos para não dar nada errado na hora. Ouviu a campainha do quarto tocar e levantou indo até a porta, abriu e sorriu ao ver Karl parado na porta. 

— Karl aconteceu alguma coisa? — Perguntou dando espaço para ele adentrar no quarto. Karl suspirou e entrou no quarto, ele estava de terno, óculos escuro e segurava seu celular. 

— Precisamos conversar. — Taylor franziu o cenho, ele sentou no sofá e Taylor sentou de frente para ele, pela cara dele coisa boa não era e Taylor sentiu-se um pouco desconfortável. 

— Aconteceu alguma coisa? 

— Eu quero saber o que aconteceu entre você e Demi. — Demi não queria contar o motivo, mas para ela querer acabar com Taylor, ele sabia que era algo grave, queria saber de tudo, precisava saber se era algo sério e se isso afetaria de alguma forma sua marca. 

— Você falou com ela? — Mordeu o lábio inferior quando viu Karl assentir. — Se ela não te contou nada, eu também não irei contar. 

— Você está fora do desfile. — Ela arregalou os olhos e abriu a boca, como assim estava fora do desfile? Eles tinham um contrato, eles não podiam fazer isso com ela, podia? 

— Você não pode fazer isso, Karl. Eu estou no auge e temos um contrato! — Disse nervosa.

— Vamos quebrar o contrato e vamos pagar a multa, eu não sei o que você fez mas Demi está furiosa e quer ver você no fundo do poço. — Taylor não pensou que Demi estivesse falando tão sério, ela estava brava e com razão, mas acabar com a carreira de Taylor não era demais? Como ela tinha coragem?

— Se eu contar o que aconteceu você tenta convencê-la ao contrário? Eu dependo disso para viver! — Implorou

— Eu posso tentar. — Karl disse passando a mão pelos cabelos branco.

— Eu dormi com Bradley, Demetria flagrou eu e ele na cama, na casa dela! — Disse de uma vez e viu Karl arregalar os olhos, agora entendia o ódio repentino de Demi, o porque ela ficaria distante por um tempo indeterminado, ela amava Bradley, eles eram um casal poderoso, agora tudo fazia sentido!

— Como você teve coragem, Taylor? — Ele levantou do sofá num pulo. — Demi era sua melhor amiga, ela te ajudou tanto, ela faria tudo por você.

— Aconteceu, Karl. A gente não escolhe por quem vamos nos apaixonar, eu sei o que eu fiz foi errado mas eu não tenho culpa.

 —Não tem culpa? Céus, Taylor! Você poderia ter conversado com ela sobre isso, você não devia ter traído ela dessa maneira, não sei com quem eu estou mais decepcionado, com você ou com Bradley! — Suspirou tentando manter a calma. — Eu queria poder te ajudar mas não tenho como, a coleção é da Demi, ela desenhou cada detalhe de cada vestido, eu dei apenas um empurrãozinho, então ela é quem manda na coleção desse ano e por isso eu serei obrigada à fazer o que ela me pediu. Desculpa Taylor mas você está fora de todos os desfiles da semana de moda.

— Você não pode fazer isso, não pode! — Taylor disse chorando, as semanas de moda estavam dando um "up" em sua carreira, o que a imprensa diria sobre sua saída repentina? O que seria da sua carreira? — Eu vou processar vocês, temos um contrato.

— Você não pode nos processar Taylor, vamos pagar cada centavo da multa, aliás Demi disse que Bradley irá pagar.

— Bradley não vai pagar nada. Meu Deus, Demetria é louca, louca! Eu era a melhor amiga dela, ela deveria te alguma consideração por mim, por tudo o que já vivemos juntas.

— Você não pensou nisso enquanto transava com o marido dela. Eu ainda preciso ligar pra Bradley e soltar essa bomba, infelizmente não há nada o que eu possa fazer por você além de comprar sua passagem de volta para os Estados Unidos, arrume suas coisas e me encontre no saguão do hotel em três horas, eu vou avisar as outras modelos sobre sua saída e escolher a nova modelo que irá vestir o vestido principal. — Ele saiu sem dar chance de Taylor se defender.



JRAY BISTRÔ
07:00 da noite



Joseph estava sentado em sua mesinha e encarava as papeladas do restaurante, ele precisava ler e assinar todas elas mas por algum motivo ele não conseguia se concentrar. Seus pensamentos estavam longe e bagunçados. Escutou três batidas na porta e murmurou um "entra" logo Selena apareceu em seu campo de visão e ele sorriu.

— Miley me disse que não há um ser humano que lhe tire daqui. — Disse brincando e Joe revirou os olhos, Miley era tão exagerada.

— Miley é muito dramática, eu não sai daqui ainda porque tenho muitas coisas pra resolver. — Apontou para as papeladas e Selena riu sentando numa cadeira disponível. — Como foi lá na reunião? — Selena sorriu tristonha e suspirou.

— Eles disseram que eu deveria aguardar e que entrariam em contato, é sempre a mesma coisa! Eu estou pensando e... acho que não vale mais à pena batalhar por esse sonho, eu só estou me desgastando e desgastando minha família. Dan passa mais tempo com Dianna do que comigo, eu não quero que meu filho cresça com uma mãe ausente, eu não quero que ele passe pelo o que eu passei.

— Selena, todo sonho vale à pena! — Ele sorriu e segurou uma das mãos da amiga. — Olhe para mim e Miley, quando imaginamos que abriríamos um restaurante juntos? Quando as coisas vem fácil elas vão fácil, às coisas vão melhorar e quando você menos esperar tudo vai se resolver, o.k? Pense direitinho e veja se vale à pena desistir, Dan ama você e sempre diz que você é a melhor mãe do mundo, ele não poderia ter uma mãe melhor. — Selena sorriu emocionada e limpou as lágrimas. Ela e Joseph eram amigos desde o ensino fundamental e nada conseguia quebrar aquela amizade.

— Obrigada, Joe. Não sei o que eu faria sem seus conselhos. — Joe sorriu de lado se gabando e ela lhe deu um tapinha na mão. — Não se gabe por isso, querido. — Brincou. — Mas mudando de assunto... eu sei que tem algo errado com você, o que aconteceu?

— Não tem nada de errado comigo...

— Joseph! — Ele respirou fundo.

— Demetria está de volta na cidade. — Observou as expressões de Selena mudar, ela parecia surpresa e apreensiva? — Miley disse que parece que ela vai ficar por muito tempo.

— Uau... isso é... estranho. — Ela não sabia o que dizer. — Mas como você está?

— Não adianta eu mentir pra você... eu estou apreensivo com o estrago que a volta dela pode causar. Eu estou preocupado com você e com Miley. — Selena o observou por alguns minutos, era mais do que isso e ela sabia.

— Eu entendo, mas... muita coisa mudou, Joe! Eu não sou mais aquela Selena idiota que deixava Demetria pisar em mim e me ofender. Eu aprendi à me defender, a vida me ensinou muita coisa. Essa sua preocupação não tem nada haver com sentimentos que você nutri por ela, né?

— Claro que não! — Ele levantou da cadeira e passou a mão pelo cabelo. — Eu não sinto nada por Demetria, nada! Ela morreu pra mim no momento em que... — A porta foi aberta e os dois olharam para trás, Elisa sorriu sem graça e sentiu as bochechas corarem.

— Desculpa, eu volto outra hora.

— Não, não precisa. — Selena pegou sua bolsa e levantou. — Eu já estou de saída... Joe lembre-se que a pior mentira é aquela que contamos para nós mesmos. — Elisa franziu o cenho e olhou para os dois, Selena acenou e saiu do escritório. Agora ela era uma mulher madura, as coisas do passado estavam no passado, não iria deixar Demi lhe abalar.

— Do que ela está falando? — Elisa perguntou se aproximando e o abraçando por trás.

— Bobagens. — Fez um gesto com a mão.

— Você parece tenso... Que tal irmos para casa? Eu posso fazer uma massagem em você e te fazer relaxar. — Ela disse com a voz rouca e sedutora, Joe sorriu de lado e a beijou brevemente. Relaxar parecia uma ótima ideia!

--

ei garotas, tudo bom com vocês? 
já peço desculpa pela demora mas a vida não está colaborando comigo, minha vida está completamente bagunçada, eu tô levando uma rasteira atrás da outra, não tá fácil pra ninguém! 
eu espero que vocês gostem do capítulo, o final acabou de ser escrito. eu não sei o que dizer sobre ele, mas tenham paciência, logo logo as coisas vão começar à esquentar, ainda tem muita coisa pra acontecer... enfim, espero que esteja grande x.x | respostas aqui
até o próximo, bjs amores. 


selena vai matar com bondade nessa fanfic. 

10 comentários:

  1. Eita que a bagaça tá formada, desejo muito força pra esse trio parada dura, minha Sel só me dá orgulho espero msm que ela mate com bondade pra mostrar que não é mais aquela garota boba que a Demi fazia de marionete, Joe meu filho eu sei que você vai terminar com a Demi mas aproveita que a Elisa tá ai dando mole e aproveita um pouco e esquece a Demi por enquanto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kjslakf sim, eles vão precisar.
      selena é rainha demais, vai pisar na demi e mostrar como se mata com bondade
      ~parece que o jogo virou não é mesmo?~ queria muito selena e joe falando isso pra demi.
      vocês ainda vão ver muito elisa e joe por aqui.
      muitas surpresas estão vindo por ai haha!

      Excluir
  2. EU TO AMANDO DEMAIS


    sai de baixo que Demetria tá perigosa,ela quer derrubar a Taylor,MAS,ela vais ser tombada pela Selena,certeza


    mds Joe já tá se abalando com a Demi,coitado,ele vai encontrar uma Demi BEM diferente da antiga


    mds me dê forças pra aguentar a Demi ignorando a Sophia,eu quero que a Dianna dê um sermão grande nela pra ela tomar vergonha na cara,ah vai se fuder Demetria,eu morri de amores com essa parte "bobô-ela repetiu tentando falar "vovô" e eles riram,a memina também riu e tocou o rosto de Paul com a mãozinha direita.Ele sorriu emocionado,a menina era um verdadeiro amor" eu to muito in love gente


    AHHAHAHAAHAHAHAHHAAHHAHAHAHAHAHAHAH eu to adorando ver a Taylor se ferrando,espero que tenha muito mais hein,ela tá fudida bem fudida eu adoro


    meu grupo de de fav's já está formado(Joe,Miley,Selena)quem sabe Demi ganhe meu conceito depois,coisa que eu acho que vai ser difícil,olha eu adoro a Selena nessa série,toda madura e tals,amei,uma coisa,acho que a Selena vai pisar na Demi,não mas sei lá,Miley talvez,Joe vai sofrer,Miley vai pisar e Selena vai simplesmente lacrar kkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz em saber que está gostando
      demi lovato é dangerous woman sai de perto.
      selena vai matar com bondade e vai surpreender muito a demi que por sinal nem vai se lembrar dela. ~spoiler~
      quando eles se reencontrarem o joe não vai demonstrar emoção nenhuma mas por dentro... só Deus!
      demi ainda tem muito o que aprender, o pavio de dianna está encurtando e logo, logo ela vai explodir.
      sophia é um verdadeiro amor, até me emocionei escrevendo essa parte.
      esse squad vai arrasar, joe, miley e selena são os verdadeiros dono da fanfic.
      na verdade todos vão ter seu momento de glória por aqui, o da miley vai ser o primeiro e devo confessar que está próximo.

      Excluir
  3. Posso matar a demi. Meu que mãe q faz aquilo com a filha. Está doendo meu coração sabia. Necessito de mais capituloS. Quero encontro da Selena com a demi. Será q vI dar treta. Acho q a demi é Joe vão se agarra logo de cara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sjkfs a bichinha da demi estar sendo bem odiada por aqui.
      me desculpe por demorar mas as coisas nunca colaboram comigo, sempre surge alguma coisa pra atrapalhar.
      o reencontro não vai demorar...
      na verdade joe vai se fazer de durão e dizer que não sente mais nada por ela, mas vai estar redondamente enganado!

      Excluir
  4. Maria Júlia Khadassa Scheidemann15 de novembro de 2016 00:19

    MENINAAAAAAAA
    POSTA LOGO!
    ESSE CAPÍTULO FICOU MARAVILHOSO!
    Queria te dar umas ideias tem como você passar seu e-mail?
    Bjss,
    MJúlia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kjasfkjs eu juro que tento não demorar mas sempre acontece alguma coisa.
      a vida não está colaborando comigo nenhum pouco.
      fico muito feliz em saber que gostou do capítulo <3
      passo sim, ideias são sempre bem-vindas.
      milena-coimbra@outlook.com
      bjs, amore*

      Excluir
  5. A tia Dianna tem que da uma bronca na Demi, serio ela vai acabar ganhando o premio de pior mãe do mundo.
    Cara eu quero reencontro Jemi, quero Joe não demostrando nada.
    To mega ansiosa pra tretas, tou precisando de tretas.
    Ai meu Deus menina posta logo 😚😚
    Amei o capitulo ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela vai explodir e dizer poucas e boas pra demi logo, logo.
      o reencontro está chegando, eu prometo!
      as tretas estão chegando, logo, logo vem a primeira.
      vou postar hoje, me desculpa pela demora ajfs <3
      fico feliz em saber que você está gostando, bjs amore*
      <3

      Excluir