04/12/2016

Capítulo 6. Advices + Leiam as notas finais

não revisei, me perdoem qualquer errinho. 

Casa do Joe
11:00 da noite

Joseph chegou em casa e jogou as chaves em cima da mesinha de centro, tirou a blusa e os sapatos, em seguida deitou-se no sofá, estava sentindo-se fisicamente esgotado! Fechou os olhos tentando finalmente descansar mas foi impedido pelo som da campainha, quem diabos seria? Não estava esperando ninguém. Ele suspirou frustrado e foi até a porta. — Oi. — Elisa disse envergonhada. — Desculpa vir sem avisar. — Joseph sorriu e deu espaço para ela adentrar.

— Não tem problema, eu acabei de chegar do restaurante. — Ele disse indo até a cozinha beber um copo d'água. Elisa foi até ele e o abraçou pelas costas, tinha algo incomodando-a e ele sabia disso. — Aconteceu alguma coisa? — Perguntou colocando o copo em cima da pia, ele virou-se e ela encostou a cabeça no peito dele. 

— Você sabia que Demi está de volta? — Joe coçou a barba mal feita e assentiu. — Porque você não me disse nada? — Disse desfazendo o abraço para encará-lo melhor.

— Porque não é como se fosse algo importante. — Deu os ombros e encostou no balcão cruzando os braços.

— Como não Joseph? Ela foi sua namorada!

— E daí? Relacionamentos acabam!

— Eu acompanhei o relacionamento de vocês desde o começo, eu era a melhor amiga dela esqueceu? Eu vi o quanto você a amou, eu tenho certeza de que...

— De que, Elisa? De que vamos ficar juntos novamente? Pelo amor de Deus, fazem dez malditos anos! Ela é casada e eu estou com você, seguimos a nossa vida. Você pode parar de insinuar as coisas? Você acha que eu estaria com você se eu ainda sentisse algo por ela? — Disse irritado, já estava de saco cheio com todos insinuando que ele ainda sentia algo por Demetria, não estava nem aí pra ela. Será que era tão difícil assim para as pessoas perceberem? 

— Desculpa, eu... só fiquei assustada, eu não imaginei que ela fosse voltar.

— Tudo bem, eu não quero falar sobre ela, pode ser assim? — Elisa assentiu e se aproximou abraçando-o, ao poucos Joseph cedeu e a abraçou de volta, ela ergueu a cabeça para olhá-lo e sorriu.

— Promete que as coisas entre nós vai permanecer as mesmas?

— Prometo! — Elisa sorriu e o beijou, os sentimentos dela por ele crescia cada vez mais e a ideia de ficar longe dele lhe desesperava.


Casa da Dianna
11:30 da noite



Assim que chegou do hospital, Demi subiu diretamente para o quarto com Sophia, ela estava tão cansada e apavorada que ela só precisava de um banho e da sua cama. Dianna havia subido junto com Demi e Miley estava sozinha no andar de baixo assistindo um programa qualquer na televisão, seu sono havia simplesmente evaporado! Seu celular vibrou em cima da mesinha e ela sorriu ao ver a mensagem de Liam, ele estava do lado de fora esperando-a. Ela levantou, pegou seu casaco e saiu.

— Oi amor. — Liam estava encostado em sua caminhonete que estava estacionada em frente à casa. Ele sorriu ao ver a namorada e a acolheu em seus braços. — Ainda bem que você chegou, eu estava morrendo de tédio. — Fez uma careta e Liam riu. — Podemos entrar e assistir alguma coisa, o que acha?

— Acho ótimo. — Miley entrelaçou suas mãos e eles entraram. — Como está sua sobrinha? 

— Ela está bem, foi diagnosticada com asma mas sei que ela vai ficar bem. — Liam assentiu e abraçou Miley por trás. — Você está com fome? Posso preparar alguma pra gente comer 

— Se eu disser que não estou vou estar mentindo e eu sei como você odeia mentiras. — Piscou e Miley riu

— Pelo visto você foi muito bem treinado. — Brincou indo até a cozinha. 


Demi não estava conseguindo dormir. Já havia rolado a cama inteira mas não pegava no sono de jeito nenhum! Sua barriga roncava alto e seu estômago doía, ela havia passado o dia praticamente com um "lanchinho". Demi levantou, calçou suas sandálias e desceu prendendo os cabelos num coque, ela parou assim que viu o homem alto e musculoso sentado no sofá mexendo nos dvds. Quem diabos era ele? Liam levantou a cabeça e levantou assim que viu Demi parada no final das escadas. 

— Oi, você deve ser a irmã da Miley. — Disse colocando as mãos no bolso da calça jeans. 

— E você quem é? — Demi cruzou os braços e arqueou a sobrancelha. 

— Eu sou Liam, namorado dela. — Ele esticou a mão e Demi o encarou, depois encarou a mão dele. Era apenas um cumprimento, que mal tinha? Ela apertou a mão dele e Miley entrou na sala no mesmo momento, ela parou, cruzou os braços e encarou Demetria que por sinal estava vestida apenas com uma camisola. 

— Eu só vim preparar algo para comer. — Demi disse e saiu rapidamente indo em direção à cozinha. Miley olhou para Liam e arqueou a sobrancelha. 

— Eu estava apenas sendo gentil. — Justificou-se. 

— Cuidado para não ser gentil demais. — Liam riu e puxou ela para um abraço. — Eu amo você!

— Eu também amo você. 


Depois de preparar um lanche, Demi pegou um copo de suco na geladeira e subiu diretamente para o seu quarto afim de dar privacidade ao casal no andar de baixo. Ela entrou no quarto silenciosamente para não fazer barulho, sentou na cama e mordeu seu sanduíche. Observou sua filha dormindo e sorriu, ela nunca havia reparado mas sua filha era linda! A pele era branquinha, os cabelos eram claros e batiam nos olhos dela, as bochechas estavam rosadas e a mãozinha dela estavam fechadas. Sophia não tinha muitas características suas, ela lembrava muito Bradley e isso lhe causava um certo incomodo mas ela teria que aprender a lhe dar com aquilo. 


Flashback on


Faziam algumas horas desde que o parto havia acontecido, Demi já estava no quarto do hospital e assistia um filme qualquer. Ela ainda não havia visto a garotinha, sua mãe havia dito que era uma menina linda e saudável mas ela não se importava com aquilo, tudo o que ela queria era voltar para o trabalho. Bradley estava em Tóquio e não pode acompanhar o nascimento. Alguém bateu na porta e não demorou muito para que Dianna aparecesse em seu campo de visão, logo em seguida uma enfermeira entrou no quarto segurando um pacotinho rosa nos braços.

— Querida, você precisa amentá-la. — Dianna disse sorrindo. Ela estava tão feliz pela sua netinha, um bebê era sempre um presente de Deus. A enfermeira se aproximou e entregou a pequena para Demi. — Veja como ela é linda. — Demi olhou para o bebê que sugava seu seio avidamente.

— Mãe, quando eu vou sair daqui? Eu preciso voltar ao trabalho, eu não quero ficar muito tempo longe. A senhora falou com Bradley? Ele disse que arrumaria uma babá para cuidar dela. — Disse ignorando completamente a filha que segurava o dedo da avô enquanto se alimentava.


Flashback off


Demi colocou o prato e copo num canto do criado mudo e deitou-se ao lado de Sophia. Ela não sabia nada sobre sua filha e se perguntava como deixou sua vida chegar à esse ponto? Ela só trabalha e trabalhava! Nunca havia tirado um tempo para brincar com Sophia ou para levá-la para passear, ela precisa mudar esses hábitos urgentemente. Precisava limpar a bagunça que ela havia feito! Aos poucos o cansaço foi tomando conta de si e ela acabou adormecendo. 


Dia seguinte, 10:30 da tarde.


Demi abriu os olhos e piscou algumas vezes tentando se acostumar com a claridade que tomava conta do quarto. Ela se esticou e franziu o cenho ao ver que Sophia não estava dormindo ao seu lado. Demi agarrou o travesseiro e pensou em voltar à dormir mas o falatório no andar de baixo lhe chamou atenção, quem seria? A curiosidade falou mais alto e ela acabou levantando, foi até o banheiro fez sua higiene matinal e trocou de roupa. Prendeu os cabelos num rabo de cavalo e desceu. Ao entrar na cozinha ela se surpreendeu ao ver Paul sentado na mesa conversando animadamente com Dianna, Miley e Liam. 

— Bom dia querida. — Dianna disse e todos voltaram sua atenção para Demi. 

— Ah, meu Deus! — Paul sorriu e levantou para abraçar Demi. — Ah querida, como você cresceu. — Demi riu e retribuiu o abraço carinhosamente. 

— Não cresci tanto assim. — Fez uma careta e Paul riu separando o abraço para analisá-la melhor. 

— Você está tão linda. 

— Obrigada, Paul. Você também está maravilhoso, nem parece que se passaram dez anos.

— Você só está querendo ser gentil. — Fez um gesto com a mão e Dianna riu. — Eu acompanhei sua carreira de perto, estou tão orgulhoso de você. Suas roupas são simplesmente divinas. — Paul adorava tudo relacionado à moda. Ele e Demi compartilhavam da mesma paixão e quando Demi namorava Joseph, os dois passavam horas e horas conversando sobre o assunto. Joe sempre ficava irritado e dizia que Demi dava mais atenção para o pai do que para ele. 

— Podemos marcar para desenhar alguns croquis. 

— Com certeza, eu vou amar. Mas, me diga: Como é trabalhar com grandes estilistas? Sua mãe me disse que você estava trabalhando com Karl Lagerfeld. 

— É incrível. — Disse sorrindo, ela realmente amava o que fazia e era bom falar sobre seu trabalho sem sentir-se como se ele fosse algo ruim. — Karl é tão talentoso e me ajudou tanto, aprendi várias coisas com ele. É maravilhoso pra mim o fato de chegar aonde eu cheguei apenas com vinte e sete anos, nunca imaginei chegar tão longe.

— Você sempre foi uma garota de garra, nunca mediu esforços para conseguir o que queria, você merece tudo o que tem.

— Obrigada, Paul. 

— Acho que alguém fez cocô. — Liam falou apontando para Sophia que ria sapeca das caretas que Miley fazia para ela. 

— Eu vou limpá-la. — Demi disse e Miley lhe olhou com a sobrancelha arqueada, Demetria limpando cocô? Demi se aproximou de Liam e pegou Sophia pela cintura. 

— Eu vou auxiliá-la. — Dianna disse largando o pano de prato.

— Não se esqueça de gravar, isso daria uma manchete e tanto! — Miley falou rindo, Dianna lhe deu um tapa no braço e saiu atrás de Demi.

— Querida, você precisa parar de provocar sua irmã. Não acha que está na hora de perdoá-la? — Paul disse enquanto bebia um pouco do seu chá. Miley deu os ombros e suspirou.

— Eu não posso perdoar alguém que nunca me pediu desculpas. — Levantou e colocou o prato na pia.

— Se Demi pedisse desculpas agora, você perdoaria? — Paul perguntou deixando Miley pensativa. — Pense nisso querida, eu e Eddie fomos grandes amigos e se tem uma coisa na qual ele mais se orgulhosa era da união que você tinha com sua irmã.


***


— Eu não imaginava que a senhora ainda mantinha contato com Paul. — Demi disse enquanto tirava o short de Sophia para poder trocá-la.

— Paul me ajudou muito depois que seu pai se foi e... você também. — A voz de Dianna quase não saiu e Demi suspirou, sabia o quanto aquilo doía. — Nós sempre fomos grandes amigos e porque não continuar não continuar sendo? Nós decidimos não deixar o que aconteceu entre você e Joseph afetar nossa amizade. — Demi assentiu 

— E a senhora tem notícias dele? — Demi mordeu o lábio inferior e se xingou mentalmente por não conseguir se conter.

— Joseph se tornou um grande homem! Continua aquele rapaz doce e prestativo. — Disse sem dar muitos detalhes, Demi fingiu indiferença e se auto repreendeu por querer saber mais. 

— A senhora pode descer, deixa que eu me viro com essa sapeca. — Dianna sorriu e entregou a fralda para Demi. 


Casa do Joe
 11:00 da manhã


— Tem um pouco de farinha aqui. — Joe disse rindo e limpou o vestígio de farinha nos cabelos de Elisa, ele alisou o rosto dela e depositou um selinho em seus lábios. Eles haviam acordado tarde e agora estavam tentando preparar Waffles, mas diferente dele, Elisa era um desastre na cozinha e acabou sujando tudo.

— Obrigada querido. — Ela beijou a bochecha dele e encostou no balcão enquanto observava Joseph manusear o fogão com habilidade, ele realmente era muito bonito! Os cabelos estavam grandes e caiam sobre a testa, a barba ainda estava crescendo, ele era musculoso e suas costas eram largas.



Flashback on



Música alta, adolescentes bêbados e luzes piscando. A festa de um dos adolescentes da escola estava bombando, de início era pra ser apenas uma social mas eles não conseguiram conter os penetras e a festa aumentava cada vez mais. Elisa estava encostada num canto com uma garrafa de cerveja nas mãos, ela apenas observava o movimento. Seu sorriso foi de orelha à orelha ao ver Joseph entrar na festa com um amigo, ele estava lindo! Ela arrumou os cabelos e foi até ele.  

— Oi Joe. — Sorriu e beijou a bochecha dele demoradamente. — Ainda bem que você chegou, eu já estava entediada. 

— A Demi não chegou? Eu não consigo falar com ela. — Ele disse perto do ouvido dela por causa da música alto, a voz dele era extremamente sexy e Elisa sentiu os pelos do braço se arrepiar. 

— Eu também não falei com ela. — Deu os ombros. — Vem, vamos dançar. — Elisa segurou a mão dele e o levou até a pista de dança. Elisa se aproximou dele e começou à se movimentar conforme a música remixada que tocava. Ela sorriu e colocou as mãos dele em volta da sua cintura. — Vamos Joe, mexa-se. Eu e Demi somos melhores amigas, confiamos uma na outra. — Disse perto do ouvido dele e beijou sua bochecha. 

— Estou atrapalhando? — A voz de Demi fez Elisa afastar-se rapidamente de Joseph. Demi estava com os braços cruzados e encarava os dois com a sobrancelha arqueada. 

 — Claro que não, amor. — Joseph sorriu e deu um selinho demorado em Demi, eles entrelaçaram as mãos e foram até o bar, deixando Elisa sozinha na pista de dança. 


Flashback off


— Elisa? — Joe a chamou lhe despertando das lembranças. — Os Waffles estão prontos. — Disse colocando o prato com waffles em cima da mesa. 

— Oh sim. — Ela sorriu e sentou ao lado dele na mesa. — Hoje eu e Selena vamos ter uma reunião que vai decidir o futuro da loja. — Disse e mordeu um pedaço do Waffles com mel, aquilo estava divino!

— Eu tenho certeza de que vai dar tudo certo. — Ele piscou e Elisa sorriu entrelaçando suas mãos. 

— Eu acho que hoje à noite eu vou estar livre, o que acha de fazermos alguma coisa? — Ela perguntou lambendo os lábios adocicados de mel.

— Hoje eu trabalho até tarde, — Nos finais de semana o restaurante só abria depois das seis da noite. — Podemos marcar para outro dia, ok? Tenho certeza que não vai faltar oportunidades.— Elisa assentiu e beijou a bochecha dele.



Casa da Dianna
11:45 da manhã


Amanhã estava tranquila e o clima estava muito agradável. Dianna estava sentada numa poltrona e tricotava um suéter enquanto conversava com Demi e observava Sophia brincar com alguns brinquedos de Daniel. — Aonde Miley conheceu esse Liam? — Demi perguntou

— Na faculdade. — Disse sem retirar seus olhos do suéter que ela tricotava. — Eles estavam na mesma turma e Liam ajudava sua irmã em tudo o que ela precisava, teve vezes que ele vinha buscá-la para irem juntos à faculdade. Liam é um bom garoto, ele curou a ferida que Josh deixou nela.

— Eu fico feliz em saber que ela encontrou alguém que a ame de verdade. — Demi colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha e suspirou.

— Você já pensou no que vai fazer com seu casamento?

— Sinceramente? Não!

— Minha filha. — Dianna largou o tricô de lado, suspirou e encarou Demetria. — Você ama Bradley de verdade? Você se ver ao lado dele até envelhecer?  — Demi olhou para Sophia e pensou por alguns minutos.

— Não, eu nunca me vi envelhecendo ao lado de ninguém. — Disse enterrando o rosto nas mãos. — Mas isso não significa que eu não o ame, eu só... não sei o que fazer em relação à tudo isso, eu não consigo liberar o perdão tão fácil e nem sei se eu quero! Essa situação toda é uma merda.

— Eu não vou opinar sobre isso, você é adulta e sabe o que faz mas não se prenda à uma pessoa que você não ama só por causa de fama, dinheiro ou qualquer coisa desse tipo.

— A senhora fala como se... como se eu estivesse com ele apenas por causa do dinheiro.

— Querida, olhe pra mim e diga olhando nos meus olhos que pelo menos no começo do relacionamento de vocês não teve um pouco de interesse da sua parte. — Demi desviou o olhar e passou a mão pelo cabelo.

— No começo eu tive um pouco de interesse. Ele era o único que poderia me ajudar à chegar aonde eu tanto queria e eu estava desesperada! Papai tinha morrido há poucos meses, você estava com depressão, eu precisava me agarrar as oportunidades. — Sophia levantou e caminhou desajeitada até a mãe. 

— Eu não te julgo por isso querida. — Dianna sorriu e olhou para Demi. — Você precisa tomar uma decisão não baseada apenas em você mas em sua filha também. 


***


Selena suspirou assim que Nicholas estacionou o carro em frente ao escritório aonde aconteceria a reunião decisiva de sua loja. Ela estava nervosa e suas mãos tremiam. — Amor, vai dar tudo certo. — Nick segurou a mão dela e depositou um beijinho. — Não se esqueça que não importa o que aconteçam, nós vamos dar a volta por cima, ok? Nós sempre damos. 

— Eu amo você! — Selena o abraçou e depois lhe beijou. 

— Eu também amo você. — Sorriu. Daniel olhou para os pais no banco de trás e sorriu. Ele estava vestido um o uniforme escolar e sua mochila do Homem Aranha estava em seu colo.

— Tchau mamãe, amo você. — Selena sorriu e se inclinou para beijar a testa do filho. 

— Eu também amo você, meu amor. Se comporte na escola e obedeça à professor, ok? — Ele assentiu e voltou sua atenção para o seu boneco. Selena deu um mais um selinho em Nick e se despediu dele. 

— Tchau, amor. — Selena saiu do carro e acenou. Ela respirou fundo e adentrou no escritório. A recepcionista levou ela até a sala aonde aconteceria a reunião. 

— Estávamos esperando apenas você para começar a reunião. — O advogado disse. Selena cumprimentou todos e sentou ao lado de Elisa, — Bom, eu vou direto ao ponto. — Falou segurando alguns papéis nas mãos. — Os fornecedores recusaram as novas propostas. — Selena olhou para Elisa e suspirou. — Eles não aceitaram nenhuma das propostas feita por nós, eles acham que não vai sair ganhando com a parceria. 

— Mas estávamos pesquisando e entraram novos fornecedores no mercado, se vocês quiserem podemos tentar. — Um dos rapazes que estavam na sala disse. 

— Eu quero fechar a loja de vez. — Selena disse surpreendendo à todos que estavam na sala. 

— Selena nós podemos tentar. — Elisa falou.

— Eu estou cansada de tentar e não dá em nada! É um sonho que eu estou deixando pra trás mas eu não aguento mais. Eu já tomei minha decisão e ninguém vai me fazer mudar de ideia. 

— Elisa? — O advogado perguntou olhando para ela. 

— Se Selena acha que é o melhor, não há nada o que eu possa fazer. — Disse triste. 

— Eu sinto muito Elisa. — Selena segurou a mão da amiga e sorriu tristonha. 

— Esse sonho era mais seu do que meu, eu apenas quis te dar um empurrãozinho. — Disse apertando a mão de Selena, a loja já existia à quase três anos, estava tudo indo bem até a crise atingi-las. Elisa conhecia Selena e sabia que ela estava um caquinho por dentro. — Eu sei pode soar insano mas... muita coisa ainda pode acontecer, é só uma questão de tempo até as coisas começarem à dar certo para você. 

— Obrigada, Elisa. — Ela lhe abraçou e beijou-lhe a bochecha. — Você foi a melhor sócia que alguém poderia ter


Casa do Joe
05:00 da tarde



Joseph estava terminando de se arrumar para ir ao restaurante. Seu pai estava em sua casa e lhe fazia companhia, Joe estava sentado no sofá terminando de calçar seu tês e Paul lhe observava atentamente. 

— O que há, velho? — Brincou e Paul armou uma carranca cruzando os braços, odiava quando seu filho começava com aquelas brincadeiras. 

— Velhice é sinônimo de sabedoria, querido. — Disse irônico e Joe riu.

— Eu estou apenas brincando, mas o que há de errado? Você está me encarando de uma maneira estranha desde que chegou, tem algo pra me contar? 

— Eu vi Demi hoje de manhã. — Joseph parou de amarrar o cadarço do tênis e olhou para o pai com a sobrancelha arqueada, por algum motivo seu coração estava acelerado. — Ela está tão diferente, cresceu e se tornou uma linda mulher.

— A filha dela está bem? — Paul não conseguiu evitar o sorriso, sabia bem o que ele estava fazendo. Estava desviando a conversa do foco principal.

— Está sim, a garotinha é um amor e me chama de "bobô". Ela foi diagnosticada com Asma, mas tenho certeza que ela ficará bem.

— Sim, ela ficará. — Disse levantando. — Agora precisamos ir. — Paul assentiu e levantou pegando seu casaco.


--

oi meus amores, tudo bem com vocês?
já peço desculpa pela demora mas vocês não fazem ideia da correria que foi essa semana, eu estou de cabelo em pé com tanta coisa que anda acontecendo. eu precisei caçar um sinal de wifi por aqui aonde eu moro pra conseguir postar pra vocês antes que eu ficasse louca. eu estou sem internet e não sei quando minha internet vai voltar, meu pai pediu transferência e o técnico disse que viria no começo dessa semana, então vamos orar... se os capítulo demorar mais que o normal, vocês já sabem o motivo. eu espero muito que vocês gostem do capítulo, escrevi ele na correria, o reencontro está próximo gente, eu juro! não me matem.. 
repostas no próximo, ok? sinto muito, tenham paciência e não desistam de mim. 
eu amo vocês. 


meu amor <3 

10 comentários:

  1. tava com saudades,os olhos lacrimejaram quando vi que tinha capítulo novo

    Elisa+Joe+Demi:P R O B L E M A
    sobre este trecho "eu acompanhei o relacionamento de vocês desde o começo,eu era melhor amiga dela esqueceu?Eu vi o quanto você a amou" tá eu sei que tem uma partizinha amais mas eu quero falar somente deste trecho 😊 eu criei uma teoria com isso,que é praticamente a minha teoria desde o capítulo três ou quatro(eu acho)essa é minha teoria:Elisa sempre tava lá acompanhado o namoro deles e tals,morre de medo de ficar longe do Joe e tals e pelo flashback eu tenho certeza que o namoro acabou por causa da Elisa e do ciúmes da Demi.Fim da teoria

    não vou falar do flashback da Demi no hospital porque ela já tá melhorando o comportamento em relação a filha e não preciso mais xingar

    Paul e Demi melhores amigos 😁 á que ponto chegou em Joe?Ciúmes do pai com a namorada kaksjjsjkajsjssj to berrando 😂😂😂😂😂

    MILEY PARA DE FAZER RAIVA PRA MINHA BICHINHA

    Demi meu amor,apenas se separe do Bradley,o Bradley não liga pra você e nem pra Sophia,vocês merecem coisa melhor(Joseph Jonas)

    acho que quando o reencontro acontecer o Joe que vai demonstra mais sabe?Que sente ainda aquela coisa maravilhosa chamada amor,Demi vai ser cabeça dura,não tanto quanto o Joe mas vai

    bjs 😚❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu também estou, estou louca pra postar o próximo, vou passar a madrugada toda escrevendo e se conseguir posto hoje mesmo.
      sim, e põe problema nisso.
      o namoro não acabou totalmente por causa da elisa, ela foi um dos motivos e a que deu o empurrãozinho.
      "não precisa mais xingar" GRITO jasflas
      paul é um amorzinho nessa fanfic <3
      vai demorar um pouquinho pra demi se livrar do bradley, ele ainda vai tentar um reconciliamento.
      acho que o joe vai demorar um pouco para demonstrar os sentimentos dele.
      bjs <3

      Excluir
  2. A única coisa que eu consigo dizer é OMG

    ResponderExcluir
  3. Maria Júlia Khadassa Scheidemann8 de dezembro de 2016 20:40

    Tá maravilhoso como sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz em saber que está gostand <3

      Excluir
  4. Oh meu deus esse flashback destruiu meu core mas continue pq eu amo kkk
    Agora essa menina vai aprender a ser uma mãe que preste
    Posta logooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sjkflsaj aguenta ai que ais flashbacks estão vindo.
      amém, já estava na hora né? quase um ano para virar uma mãe decente, haha!

      Excluir
  5. Só vou dizer Joe o pior sego é aquele que não quer ver.
    Eu não consigo gostar dessa Elisa pra mim pelo flashback ela sempre foi afim do Joe e faria qualquer pra acabar com relacionamento deles.
    Miam é muito fofo amo ele 😍
    Stay strong Selena, as coisas vão melhorar.
    Demi comece a tomar decisões sensatas.
    Amei o capitulo, bjs e posta logo 💕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente!
      a fanfic mal começou e já vejo que elisa é bem odiada jsdsfk
      o que você disse está exatamente certo, mas ela não foi totalmente culpada pelo o que aconteceu com eles, só deu um empurrãozinho.
      miam é amor demais, otp maravilhoso <3
      vão sim, ainda mais quando demi entrar na vida dela.
      vou passar seu conselho pra ela, ok? haha
      fico feliz em saber que gostou, bjs e vou postar assim que eu conseguir finalizar.

      Excluir