07/09/2016

Capítulo 15

vistam seus coletes à prova de bala, boa leitura. xo
Não há medo agora, liberte-se e seja livre. Eu vou te amar incondicionalmente. - Unconditionally, Katy Perry

Demi saiu do escritório com uma xícara de chá na mão e franziu o cenho ao ver a bagunça que Jacob tinha feito na sala, havia brinquedos espalhados por toda parte! Parecia que hoje tudo estava conspirando contra ela, estava atrasada com dois clientes e isso só lhe deixava ainda mais estressada. Além do serviço, seus dois filhos haviam resolvido tirar o dia para lhe estressar, primeiro Jacob que havia feito uma enorme bagunça na sala e com certeza ele estava aprontando algo lá em cima. Segundo Brooklyn que havia saído depois da escola e não havia dito pra onde iria, já havia tentado ligar mas o menino não atendia o celular. - Jacob Henrique Beckham eu acho melhor você vir arrumar essa bagunça agora! - Ela gritou e acabou tropeçando num dos brinquedos enquanto ia pra cozinha. 

- Já vou! - O pequeno gritou do andar de cima. Ela preparou mais uma xícara de chá e foi para o escritório, pretendia passar o dia e a noite lá, sentia-se tão irresponsável quando ficava atrasada com algum cliente. Trinta minutos depois quando sua xícara de chá estava vazia novamente, ela saiu do escritório e os brinquedos ainda estavam espalhados pela sala. Demi deixou a xícara em cima da mesa e subiu as escadas irritada. - Jacob... - Ela tentou abrir a porta mas estava trancada. - Abre essa porta agora! - Jacob abriu a porta e colocou apenas a cabeça para fora. 

- Oi. - O menino falou com um sorrisinho sapeca, ele estava aprontando! 

- O que você está fazendo ai? - Ela escutou um latido de cachorro e franziu o cenho, o que diabos estava acontecendo? O menino se afastou da porta e deixou a mãe adentrar no quarto, ela quase teve um treco quando viu o pequeno cachorrinho de pelos brancos e manchas marrons. Seu filho estava tentando matá-la com um ataque do coração? Ela respirou fundo e dizia mentalmente à si mesmo para manter a calma. - Você pode me explicar o que esse cachorro está fazendo aqui? - O menino pegou o cachorrinho nos braços e acariciou as orelhinhas caída. 

- Eu estava brincando na sala e vi ele pela janela, ele estava sozinho e eu trouxe ele pra cá. 

- Você saiu de casa sem a minha permissão? - Demi sentou na cama e passou a mão pelos cabelos, seu filho era um verdadeiro traquina.

- Nós podemos ficar com ele? - Jacob perguntou sentando no chão e colocando o cachorrinho entre suas pernas, o pequeno lambia as bochechas de Jac e abanava o rabinho animadamente. 

- Não, não podemos ficar com ele! - Falou séria. - Você vai devolver esse cachorro, não o quero aqui. - O cachorrinho saiu dos braços de Jacob e lambeu a perna de Demi, como se estivesse insistindo para que ele pudesse ficar. 

- Mas a senhora nem pensou. - Disse cruzando os braços emburrado. 

- Dê um jeito nesse cachorro e vá arrumar a bagunça que você fez na sala agora. - Ela disse levantando. 

- A senhora é uma chata! - Jacob falou lhe mostrando língua. - Eu não quero mais ser seu filho. - Demi sentiu seu sangue ferver, se ela não tivesse respirado fundo diversas vezes com certeza teria dado umas boas palmadas em Jacob.

- Você está de castigo por uma semana, nada de vídeo-game ou trazer amiguinhos pra brincar. - Ela saiu do quarto e sentiu uma vontade imensa de chorar, a sensação de estar falhando com o papel de mãe era horrível. Desceu as escadas e sentou-se no sofá, apoiou os cotovelos nos joelhos e sustentou a cabeça com as mãos. Deixava Jacob ficar com o cachorro? Sua cabeça estava latejando. O som da campainha ecoou pela casa e ela foi atender. Quando abriu a porta e o viu ali parado, ela se jogou nos braços dele e deixou as lágrimas virem livremente, só podia estar na TPM. 

- Vai ficar tudo bem. - Ele a abraçou e depositou um beijo na testa dela. Era disso que Demi precisava, de uma pessoa que estivesse ali sempre que precisasse lhe ajudando e estendendo a mão, precisava de alguém que ajudasse ela a segurar as pontas quando as coisas ficava difíceis. Era tão bom estar nos braços dele, ela fechou os olhos sentindo o abraço e o carinho que ele fazia em seu cabelo. Demi ergueu a cabeça para olhá-lo, os olhos dele tinha um brilho diferente, era assim toda vez que ela olhava para ele. Joe beijou a testa dela e enxugou suas lágrimas, ele estava muito próximo, Demi desviou o olhar para os lábios dele e fechou os olhos sentindo os lábios dele sobre os seus logo em seguida. Era um singelo roçar de lábios, doce e macio, os dedos dela adentraram nos cabelos negros dele, massageando-os. O beijo acabou se transformando em algo mais intenso, o coração dela estava tão acelerado que ela tinha certeza que era possível ouvir as batidas que soavam como um tambor. Será que ele se sentia como ela? Sentia-se tão viva quando o abraçava ou o beijava, sentia-se capaz de enfrentar todo mundo. Ela sorriu entre o beijo, depositou um selinho nos lábio dele e se afastou, suas bochechas coraram ao ver que eles estavam na porta de sua casa, aparentemente ninguém havia presenciado a cena do casal. - Quer conversar sobre o que houve? - Perguntou fechando a porta atrás de si, Demi sentou no sofá e ele sentou ao lado dela. 

- Eu estou me sentindo sobrecarregada. É muita coisa pra mim pra fazer ao mesmo tempo, eu me sinto como... como se eu estivesse carregando o peso do mundo em meus ombros, o fardo está pesado e eu não estou mais aguentando. - Falou tentando conter as lágrimas, era difícil ser forte o tempo todo. 

- Querida, todos nós temos dias ruins, isso é completamente normal e necessário. Sempre que você estiver tendo um dia ruim, lembre-se que é apenas um dia ruim e não uma vida ruim. Lembre-se que você possui muito pelo o que agradecer, foque nisso, na sua família, nos seus amigos, nas suas conquistas, na sua saúde e por todas as coisas boas que já te aconteceram, assim você vai perceber que um dia ruim é insignificante perto de todas os dias bons que você tem. - Aquele homem existia mesmo? Ela sorriu e fechou os olhos sentindo os lábios dele sob sua testa. - Nunca se esqueça que você tem à mim. - Jacob desceu as escadas correndo e abraçou a mãe pela cintura, o cachorrinho vinha logo atrás dele. 

- Me desculpa? - O menino pediu com os bracinhos ao redor da cintura da mãe. - Eu não quis dizer aquilo, você não é chata, você é a melhor mãe do mundo e eu amo ser seu filho. - Demi sorriu sentindo as lágrimas inundar seus olhos. - Eu sinto muito se eu te deixei triste. 

- Eu amo você, bebê. - Falou beijando a bochecha dele. 

- Eu não sabia que você tinha adotado um cachorrinho. - Joe falou brincando com o filhotinho em seus braços. 

- Não adotamos. - Joe olhou para Jac, o pequeno tinha o olhar triste. - Eu o encontrei na rua mas mamãe não quer ficar com ele. Martin iria adorar morar conosco. - Demi franziu o cenho, Martin? 

- Não acredito que você deu um nome pra ele. - Era assim que começava, primeiro dava o nome para o cachorrinho e depois começava amá-lo incondicionalmente. 

- Porque você não quer ficar com ele? - Joe perguntou rindo das lambidas que o pequeno dava em sua bochecha, até Joe estava se apegando ao cachorro? 

- Cachorro dá muito trabalho, caga pela casa toda, come tudo o que ver pela frente, late o dia todo! Eu não daria conta.  

- Se ficarmos com ele eu prometo que vou cuidar dele, dar comida e água, não vou deixar ele fazer cocô pela casa toda. - Falou juntando as mãos como se fosse uma prece. - Por favor. 

- Eu posso ajudar a cuidar dele. - Joe falou sorrindo cúmplice de Jac, aqueles dois dariam uma dupla e tanto. Demi fechou os olhos e assentiu, nem acreditava que estava concordando com aquilo. 

- Tudo bem, podemos ficar com ele... 

- EBA! - Jacob gritou animado e beijou a bochecha da mãe diversas vezes. - Eu te amo, eu te amo, eu te amo! 

- Mas eu não o quero em cima do meu sofá, nem em cima das camas e quando ele ficar maior terá que se mudar pro quintal de trás, ok? - Jacob assentiu e pegou o cachorrinho no colo. 

- Ouviu isso Martin? Você pode ficar, agora você faz parte da família. - Falou subindo com o cachorrinho para o andar de cima. 

- Se esse pequeno animalzinho começar a dar trabalho eu vou mandar ele pra sua casa. - Disse brincando e Joe riu. 

- Demi, aceita jantar comigo essa noite? - Joe perguntou sério, Demi parou de sorrir e olhou para ele. Havia prometido para Katy que ia conversar com ele mas acabou enrolando. 

- Eu aceito. - Respondeu sorrindo, o rosto dele se iluminou e ele beijou a bochecha dela. 

- Eu venho te buscar às oito, ok? - Ela assentiu sorrindo, seja lá o que fosse acontecer nesse jantar ela iria se abrir com ele.

Casa do Joe - 03:30 da tarde

- Você tem certeza disso, Brooklyn? - Hailee perguntou tentando conter o grito animado que queria sair do seus lábios. Brooklyn havia visto Joe e Demi se beijando, estava voltando da casa de Grace quando os viu, se escondeu atrás da árvore da casa do vizinho e quando eles entraram, Brooklyn correu para a casa de Hailee.

- Claro, eu sei o que vi! - Falou sorrindo. - Você acha que eles estão namorando escondidos? 

- Não. - Falou negando, Joe não esconderia isso dela. Eles eram amigos e sempre conversavam sobre tudo. - Acho que eles nos contaria, não acha? Nós sempre deixamos claro que apoiamos eles juntos, não haveria motivo pra esconder... 

- Talvez eles tenham percebido que Elizabeth não apoia eles juntos. - Era uma possibilidade. - Eu poderia perguntar pra minha mãe... falar que eu vi eles dois se beijando. 

- Não, Brook. - Meninos, ela revirou os olhos. - Isso pode atrapalhar os dois de alguma forma, vamos fazer o seguinte. - Ela falou animada, havia tido uma ideia maravilhosa. - Vamos esperar algum tempo, vamos observar os dois e se eles não se assumirem, nós podemos dar um empurrãozinho neles, o que acha? 

- Empurrãozinho? 

- Como você é lerdo, Brooklyn! - Ele fez uma careta e ela riu. - Podemos juntar os dois. - Falou enquanto Brooklyn enchia sua boca de salgadinho, nunca tinha visto um menino que comia tanto quanto ele.

- Bem que eles estão precisando de uma ajuda. - Falou com a boca cheia e riu da careta de nojo que Hailee fez, ele pegou um salgadinho e jogou nela. - Eu vou ser seu irmão, você tem que me respeitar. 

- Eu sou mais adulta que você, Brooklyn. Você ainda é o bebê da mamãe. - Disse fazendo um biquinho e imitando Demi.

- Oi crianças. - Joe falou quando adentrou em casa e viu os dois rindo. Os dois pararam de rir e o encarou como se quisesse ler seus pensamentos. 

- Oi pai! - Ela sorriu e o abraçou pela cintura, ele estava permitindo se apaixonar de novo e ela estava feliz que Demi era a pessoa que ele havia escolhido, os dois faziam um lindo casal. 

- Eu preciso ir, minha mãe deve estar doida atrás de mim. - Ele tinha certeza que ia escutar boas e poucas, havia ficado a tarde toda sem dar noticias pra Demi. - Tchau pessoal. - Ele acenou e foi pra casa. Quando entrou em casa, ele já estava preparado para ouvir os gritos da mãe mas tudo o que ouviu foi um "Aonde você estava?" e um "Da próxima vez vê se avisa" Quem era ela e o que tinha acontecido com a sua mãe? Aproveitou que a mãe estava calma e subiu para o quarto. 

***

Demi sorriu satisfeita assim que enviou as duas planilhas organizadas e prontas para os seus clientes, a sensação de dever cumprido era ótima! Ela pegou seu celular e subiu para o quarto, estava quase na hora de se arrumar, sentiu seu coração acelerar, estava tão ansiosa. Seu celular tocou e ela atendeu rapidamente quando viu o nome da amiga na tela. 

- Katy, o Joe me chamou pra jantar. - Falou adentrando no closet, não fazia ideia do que iria vestir. 

- NÃO ACREDITO! - Ela gritou e Demi afastou um pouco o ouvido da orelha, os gritos de Katy eram estridentes e faltava deixá-la surda. - Agora vai! - Falou animada. - Finalmente, Deus ouviu minhas preces. 

- Eu estou nervosa. - Mordeu o lábio inferior. 

- Não vem com essa de adolescente no primeiro encontro, Demetria. - Falou autoritária. - Vá e pegue esse homem de jeito! Está na hora de colocar a mulher selvagem que existe dentro de você pra fora. - Demi gargalhou - Não estou brincando, essa é sua chance! Se você não pegar Joseph de jeito esta noite eu desisto de vocês dois e ainda arrumo outra mulher pra ele. - Demi estremeceu só com a ideia de Joseph arrumar outra mulher. - Eu estou indo passar a noite ai com os meninos, eu vou me certificar de deixar a casa dele vazia pra vocês aproveitar o resto da noite. 

- E Orlando? - Demi perguntou analisando uma saia preta. 

- Hoje ele trabalha à noite. Eu estou indo, ok? Daqui a pouco eu chego aí, não saia antes. - Demi assentiu e se despediu da amiga. Ela se despiu e adentrou no banho, quando saiu foi diretamente para o closet, vestiu uma lingerie branca rendada e um cropped de manguinha também branca, vestiu uma saia longa preta com uma fenda na perna esquerda.

- Uau! - Katy falou quando adentrou no closet da amiga e a viu se olhando no espelho. - Você vai fazer Joe lamber seu pé! - Disse admirando a amiga, ela estava linda! - Vem, eu vou te ajudar com o cabelo e a maquiagem. - Enquanto Katy arrumava seu cabelo as duas conversava sobre coisas aleatórias estava nervosa e Katy sabia exatamente como distrai-la. - Se eu fosse lésbica com certeza te pegaria. - Falou quando finalizou o cabelo e a maquiagem, o cabelo dela estava perfeitamente alisados e jogados para o lado, seus olhos estava perfeitamente esfumados e na boca um batom nude. - Pega minha sandália? - Pediu enquanto colocava uma pulseira no braço e os brincos na orelha.

- Aqui está. - Entregou o salto preto, Demi os calçou e levantou suspirando. Quando desceu para esperar por ele, as meninas já estavam lá. Elizabeth brincava com Jacob e o cachorrinho, enquanto Hailee, Peter e Brooklyn conversavam. Hailee olhou para ela e sorriu emocionada, a mulher que seu pai havia escolhido era linda! A campainha tocou e ela sentiu o arrepio percorrer todo seu corpo. Se despediu dos seus filhos com um beijo e um abraço.

Quando ela abriu a porta Joseph quase perdeu o fôlego, ela estava perfeita! Ele sorriu e Demi sentiu suas bochechas corarem, eles se abraçaram e ele falou em seu ouvido: - Você é a mulher mais bonita que eu já vi. - A voz rouca em seu ouvido fez ela se arrepiar dos pés à cabeça, Demi beijou a bochecha dele e separou o abraço.

- Você também. - Ela falou sorrindo, ele estava lindo com um terno preto feito sob medida, a barba estava grandinha deixando-o ainda mais sexy e os cabelos perfeitamente penteados para trás. Joe abriu a porta do carro pra ela e ajudou-a a entrar no carro, deu a volta e entrou também dando partida logo em seguida. - Aonde vamos jantar? - Perguntou curiosa.

- Surpresa querida. - Sorriu ao ver a careta dela, Demi odiava surpresas, ficava tão curiosa! Eles foram conversando o resto do caminho, Joseph estava a levando para um restaurante francês que havia no centro da cidade, a comida era divina e o restaurante era muito bonito.


Restaurante - 09:45 da noite

Eles já haviam terminado de jantar e agora estava comendo sobremesa, ambos tinham pedido a sobremesa típica da frança que era petit gateau. O jantar havia transcorrido de maneira animada, eles conversaram sobre muitas coisas e acabaram se conhecendo mais profundamente, ambos haviam aberto seus corações e falado sobre coisas que nunca haviam conversado antes. - Joe... - Sua voz saiu rouca e baixa. Seu coração acelerou novamente, ela fechou os olhos e umedeceu os lábios. - Nós nuncas conversamos sobre isso mas eu preciso saber... o que você realmente quer de mim? - Ela o olhou nos olhos pela primeira vez. Joe sorriu e segurou a mão dela por cima da mesa e depositou um beijo. 

- Demi... eu quero tentar. - Ele sorriu. - Eu quero firmar as coisas, quero ter algo sério com você! - O coração dela batia fortemente e as malditas borboletas brincavam em seu estômago. - Quando eu me mudei pra cá eu não havia imaginado que ia encontrar uma mulher como você, você me ajudou tanto com tudo! Você chegou e mudou a minha vida por completo, depois que Karla faleceu eu não imaginei que pudesse me apaixonar de novo, mas você fez eu perceber que estava errado, você me faz querer ser uma pessoa melhor a cada dia. - Ela estava emocionada, ninguém nunca tinha dito coisas tão bonitas pra ela. - Eu estou apaixonado por você e não quero me privar de compartilhar algo verdadeiro com você. 

- Joe... eu não sei o que falar. - Disse sorrindo e limpando as lágrimas, Joe entrelaçou sua mão com a dela em cima da mesa e sorriu. 

- Apenas diga que sim, querida. 

- Eu nunca imaginei que você seria capaz de mudar meu mundo, a cada dia que passa eu me encanto ainda mais por você. - Ela disse com a voz embargada. - Você abraçou meu coração e meus defeitos, encheu meu mundo de alegria e de amor, você é minha calmaria depois da tempestade... e eu... também quero tentar, Joe. 

- Eu prometo que vou me esforçar pra te fazer feliz todos os dias. - Demi sorriu.

- Eu também. - Eles pagaram a conta do restaurante saíram de mãos dadas e adentraram no carro. - Eu acho que agora eu posso te beijar, né? - Falou com a voz rouca e Demi assentiu mordendo o lábio inferior, ele se aproximou, Demi segurou o rosto dele com as duas mãos e o beijou. Não era um beijo calmo, era algo intenso e cheio de intensões, não demorou muito para que Demi estivesse sentada no colo dele com uma perna de cada lado, eles separaram o beijo ofegantes e sorriram. Joe colocou algumas mechas do cabelo dela pra trás e beijou seu pescoço. Ela estava exitada e não era a única podia sentir o volume nas calças de Joe, ela voltou a beijá-lo na boca e quando faltou ar, ela separou o beijo com uma mordida no lábio inferior dele. 

- Vamos pra casa... - Ela falou com a voz rouca, deu um selinho nele e sentou em seu banco novamente. 

***

Eles adentraram na casa aos beijos, Demi jogou sua bolsinha de mão em um canto qualquer da sala e entrelaçou suas pernas na cintura de Joe. Os dois subiram as escadas aos beijos, Joe abriu a porta do seu quarto e eles entraram, Demi desceu do colo dele ofegante, os olhos dele estavam escuros e Demi sentiu sua pele se arrepiar com o olhar sobre ela. Passou as mãos pelos ombros dele e retirou o terno, segurou a graveta dele e o puxou até a cama, eles caíram juntos e ele a beijou novamente, as mãos de Joseph faziam um carinho gostoso pela lateral do corpo dela enquanto as mãos de Demi estava tentando desenlaçar a gravata, quando não conseguiu, Joseph riu entre o beijo e ajudou ela. Os beijos foram para o pescoço dela e Demi fechou os olhos sentindo a língua dele trilhar seu pescoço, diabos! Precisava daquele homem. 

- Joe... - Falou ofegante e passou as mãos pelo peitoral dele. Joe parou os beijos no pescoço dela e retirou o cropped dela, sorriu malicioso quando viu o sutiã rendado e sexy. 

- Isso não é justo! - Ela falou olhando para ele que estava completamente vestido. Ela começou a desabotoar os botões da camisa dele mas suas mãos estavam trêmulas dificultando seu trabalho, ela bufou e puxou a camisa abrindo todos os botões de uma vez, alguns botões com certeza tinham sido descosturados da camisa. Demi sorriu ao ver o peitoral dele, aquele homem era sexy da cabeça aos pés, teria que se controlar muito perto dele! Ela espalmou as mãos no peito dele e mordeu o lábio inferior. Seu corpo implorava para ser tocado, como se estivesse lendo seus pensamentos as mãos de Joseph massagearam os seios médios e ela deixou o gemido escapar entre seus lábios, os olhos dela estavam fechados enquanto sentia as mãos de Joseph trabalhar pelo seu corpo. Sentiu as mãos dele na barra da sua saia, e curvou o corpo para que ele pudesse tirar, ela sentou na cama e suas mãos começaram a trabalhar no cinto da calça dele, quando finalmente conseguiu puxou a calça para baixo e Joe retirou o resto da calça com os sapatos enquanto Demi tirava o salto. Não demorou muito para que eles estivessem completamente nus, Demetria estava deitada na cama e Joseph estava por cima dela, depois de se prevenir, Joseph posicionou-se e encaixou seu corpo junto ao dela, eles fecharam os olhos sentindo cada onda de prazer tomar conta dos seus corpos. Ela gemeu, arranhou as costas dele e depositou um beijo em seu ombro. Começaram a se movimentar juntos sentindo cada pedaço de seus corpos se encaixarem perfeitamente bem. Os movimentos começaram a ficar mais rápidos e intensos, os dedos dela se perderam nos cabelos negros, e tudo o que era possível de ouvir no quarto eram os gemidos e suplicas. Com os corpos soados, respiração ofegante e mãos entrelaçadas eles chegaram ao limite juntos. Ele caiu ao lado dela e depositou um beijo em sua testa. O peito dela subia e descia ritmadamente, ela sorriu timidamente e deu um beijinho no peito dele. Depois de descartar o preservativo, Joseph a puxou para mais perto e ela se aconchegou no peito dele. Sentiu as pálpebras pesar e fechou os olhos, adormeceu sentindo seu coração bater junto ao de Joseph. 


--

hey meninas, tudo bom? 
eu estou jogada na br nem acredito que consegui escrever esse capítulo jskhf
espero que vocês gostem, estou bem satisfeita com ele. 
acho que a demora valeu a pena. 
finalmente o otp está junto, venham migas vamos festejar esse momento juntos haha... 
resposta no próximo porque eu estou sem internet e estou postando pelo celular
volto o mais rápido que eu puder com o próximo, bjs amores <3

como eu estou me sentindo depois desse capítulo


12 comentários:

  1. Amei o capítulo amor
    Esse capítulo acabou comigo, Joseph é um fofo
    o Jacob é um fofo também
    bjs lindona <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado do capítulo, amor.
      acabou comigo também, haha
      Jacob e Joseph são uma dupla e tanto <3
      bjs amor.

      Excluir
  2. AI CARALHO PORRA EU NÃO ACREDITO QUE O OTP ESTÃO JUNTOS PUTA QUE PARIU ESSA DEMORA VALEU A PENA DEMAIS CACETA

    Demi começou com o dia ruim e terminou maravilhosamente bem na cama com o gostoso do Joseph Jonas,ui que maravilha

    Jacob primeiro falou que não queria ser filho da mamis Demi,o que eu pensei?"Vai se fuder garoto,troca de lugar comigo praga" (muicho loka)

    Jacob e seu cachorrinho fofo,eu quelo 😍😍

    Brooklin e Grace estão juntos,Joe e Demi estão juntos(graças a deusa mile 😊)e agora só falta Peter e Grace,mas eu acho que isso vai demorar pra acontecer

    FINALMENTE O HOT ACONTECEU OBRIGADO MILE TE AMO AMOR UUHAUAUAAUAHAHAHAUA O HOT ACONTECEU SOCORRO SENHOR LEVEI TIROS E MAIS TIROS(bem que o hot podia ser mais detalhado da próxima vez né)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sorry,quis dizer Peter e Haiz 😊

      Excluir
    2. essa enrolação toda valeu muito a pena até eu estou surtando então vamos surtar juntas.
      sim, eu queria terminar um dia assim também ALOKA jfdhak
      O bichinho estava emburrado, eu acho tão fofo ele tão fofo quando ele fica assim, jacob e esse cachorrinho ainda vai deixar demi de cabelo em pé
      hailee e peter vai demorar um pouquinho mas vou tentar não ser muito mal
      eu realmente não sei o que pensar sobre esse hot... eu tentei fazer ele da melhor maneira possível.
      detalhar mais em que sentido? eu não consegui fazer nada muito explícito, fiquei com vergonha kjsff

      Excluir
    3. com tempo a vergonha passa,sei lá,lê algumas fic's hot's pra ir logo imaginado os próximos hot's e se acostumar com algo mais explícito,porque se for sempre a "mesma coisa" vai ficar sem graça né

      Excluir
  3. nem acredito que eles ficaram juntos aí meu deus
    Mile tá muito perfeito, tudo. O jantar o hot aí tô nas nuvens
    eu amei o jac emburrado ri muito kkkkk
    posta logo pleo amor de deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nem eu estou acreditando.
      fico feliz em saber que gostou, estamos nas nuvens haha
      vou postar hoje mesmo, bjs

      Excluir
  4. posta logo mile tá muito bom. Amo sua fic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu vou postar hoje amore, obrigada pelo carinho <3

      Excluir
  5. Pelo amor de Deus posta logo!

    ResponderExcluir