19/03/2017

Capítulo 20. First Changes

revisei por cima, ignorem qualquer erro. boa leitura, xoxo.


— Diz alguma coisa, pelo amor de Deus! — Demi pediu implorando. Miley estava com a boca aberta e o queixo caído, as duas ainda estavam dentro do carro e Miley não sabia o que dizer, as palavras simplesmente não saíam da sua boca, ela estava chocada!

Flashback on


Faziam horas e horas que Demetria não sentava para descansar. Era uma sexta-feira e a lanchonete em que ela estava trabalhando estava lotada! Nos finais de semana sempre trabalhava redobrado já que a lanchonete lotava e ela precisava manter todos os clientes satisfeitos. Demi serviu uma porção de batata frita para dois clientes e sentiu sua cabeça dar voltas e mais voltas! Ela respirava fundo tentando fazer a tontura que estava sentindo passar mas era em vão, ela conseguia sentir o suor descer pela sua testa.

— Demi, você está bem? — Uma colega de trabalho perguntou segurando uma bandeja com hambúrgueres nas mãos. — Demi olhou para aqueles hambúrgueres gordurosos e sentiu seu estômago virar. Ela respirou fundo novamente e assentiu, caminhou até a cozinha para pegar o próximo pedido mas assim que abriu a porta sentiu suas pernas fraquejarem e a visão ficar escura, tudo o que ela sentiu foi a pancada da cabeça no chão.

Demi abriu os olhos lentamente e piscou algumas vezes até focalizar a agulha enfiada em seu braço, ela sentiu sua cabeça doer e respirou fundo, uma enfermeira adentrou no quarto que ela estava e sorriu ao vê-la acordada.

— Bom dia, Demetria. — Dia? Demi franziu o cenho e olhou para o lado de fora através das persianas dava pra ver que era um novo dia de sol e calor. — Como passou a noite? — Perguntou enquanto tirava o soro do braço dela.

— Bem...

— Você tem trabalhado muito duro ultimamente e isso deve ser evitado, o.k? Ainda mais para uma pessoa nas suas condições.

— Condições? — O que diabos aquela enfermeira estava falando? 

— Você está grávida, Demetria, e se você continuar nessa rotina louca de trabalho vai acabar fazendo mau à saúde do bebê. — Tudo o que ecoava na mente de Demi eram as palavras "grávida" e "bebê". — Eu vou passar uns analgésicos para sua cabeça e em seguida você receberá alta, a partir de hoje você tem que diminuir sua carga horária de trabalho.

— Grávida? Bebê? — Demi riu e balançou a cabeça. — Só deve ser algum engano, eu não posso estar grávida, deve ter sido um erro no exame, ou você pode ter trocado os meus exames com os de outra pessoa, eu já ouvi falar que enfermeiros trabalham muito... 

— Não houve nenhum erro nos exames, Demetria. Você está grávida de dois meses, fizemos um exame de sangue e um ultrassom. — A enfermeira disse pegando o ultrassom de Demi, ela apontou com o dedo e Demi viu algo bem pequenino em seu ventre. — Ele ainda está se formando por isso é tão pequeno, mas ele vai se desenvolver e conforme os meses você poderá vê-lo melhor. Parabéns mamãe! — Não, aquilo estava errado, muito errado! A última pessoa com quem ela havia transado foi Josh, aquele filho era dele? Céus, estava fodida! 


Flashback off



— Eu não sei o que dizer, é informação demais até pra mim. — Miley disse ainda com os olhos azuis arregalados. Demi fechou os olhos e respirou fundo tentando não surtar ali, sempre que tocava ou lembrava daquele assunto ela sentia como se fosse ter um ataque de nervos à qualquer momento. — Como... como que isso aconteceu?

— Quando eu saí do hospital com a notícia de que estava grávida eu quase pirei, eu estava sozinha, com medo e esperando um filho, um filho que eu nem sabia quem era o pai. Naquela noite em que eu transei com Josh, eu também havia transado com Joseph... eu pensei em abortar, cheguei em casa e pesquisei por algumas clínicas que faziam o procedimento mas ai olhei meu ultrassom, vi aquela coisa tão pequena... no ultrassom dizia que eu estava de dois meses, e pelas minhas contas não faziam dois meses desde a noite em que eu tinha dormido com Josh, então era noventa por cento de chance daquele filho ser de Joseph e foi à isso que eu me apeguei, parece patético mas eu tenho certeza que aquela criança era de Joseph. 

— E o que aconteceu com a criança? — Miley perguntou ainda chocada com aquela história toda.


Flashback on


Depois de uma semana, a ideia de ter um bebê já lhe agradava um pouco... ter um pedacinho de Joseph dentro dela era algo incrível e ela se lembraria dele pelo resto da vida, aquele bebê era fruto do seu amor com o cara que ela mais amava no mundo e Demi não poderia estar mais feliz, mesmo que Joseph não estivesse ao lado dela para compartilhar aquele momento com ela. Demi estava andando pelo corredor da faculdade distraída, ela segurava vários livros nas mãos e havia pegado um livro sobre maternidade, tinha uns textos interessantes e ela estava encantada com tudo. Demi estava tão distraída com o livro que nem percebeu o enorme lance de escada e acabou rolando escada à baixo. Antes de apagar tudo o que ela ouvir foi alguém gritar "Chamem uma ambulância, ela está sangrando!" 


Flashback off


— Eu rolei as escadas da faculdade e acordei com a notícia que havia perdido meu bebê. Eu havia demorado dias para me acostumar com a ideia de ter um filho, e quando finalmente havia me acostumado, eu o perdi. Eu estava animada, e já havia comprado uma blusinha dos lakers para ele. — Riu lembrando-se que aquele era o time favorito de Joseph. Ela sentiu as lágrimas descerem pelas suas bochechas e respirou fundo. Miley suspirou também emocionada e afagou os cabelos da irmã. — Eu já imaginava um menininho com os olhos esverdeados e cabelos pretos correndo pela casa, eu imaginava um mini Joe mas não fui cuidadosa o suficiente para cuidar e protegê-lo, eu matei meu filho, Miley. 

— Nunca, nunca mais repita isso! Foi algo que aconteceu e você não teve como evitar na hora, eu sinto muito por você ter passado por isso tudo sozinha, deve ter sido tão difícil e eu estou me sentindo uma vadia sem coração por não ter estado ao seu lado quando você mais precisava. Seu bebê agora é um anjinho no céu. 

— Eu me sinto horrível em lembrar em como eu rejeitei Sophia durante meses e meses. Quando tudo aconteceu, eu jurei que não teria outro filho e quando descobri que estava grávida novamente tudo voltou! O medo, a angústia e principalmente Joseph! O desgraçado estava lá me atormentando e me fazendo lembrar das coisas que eu mais queria esquecer, foi tão difícil... 

— Você é tão forte, Demi. — Miley sorriu, limpou as lágrimas da irmã e beijou-lhe a bochecha, abraçando-a fortemente em seguida. — Olha só o tanto de coisa que você já passou e veja aonde você está hoje, à cada dia que passa você está se tornando uma mulher melhor e mais forte, eu te amo muito, muito... você não está mais sozinha, agora você tem à mim, e eu vou estar ao seu lado pra tudo o que você precisar. 

— Obrigada, eu não sei o que faria sem você! — Disse sorrindo, aquele apoio vindo de alguém que ela tanto amava era a melhor coisa que poderia receber.

— Demi, você vai contar isso pro Joe, né? — Miley falou depois de um tempo em silêncio. Demi ergueu a cabeça para encarar a irmã, aquilo nunca havia passado pela sua cabeça.

— Eu não vou contar. 

— Demi, ele era o pai da criança! Joseph tem todo o direito de saber que teve um filho. Você não pode esconder isso dele.

— Eu não vou contar, Miley. — Falou decidida. — Eu já levo o peso da culpa nos meus ombros e não preciso de ninguém pra apontar o dedo pra mim. Eu sei que ele julga por tudo o que aconteceu entre nós e ele tem toda razão, eu fui culpada! Mas ele não pode me culpar por algo que eu não tive controle, algo que eu não pude evitar. 

— Joseph não te julgaria, ele não pode fazer isso. Não foi sua culpa, nem você deveria se culpar.

— Joe usaria qualquer coisa pra me culpar, Miley. Eu posso estar errada mas não estou pronta pra dizer isso à ele, você me promete que não vai contar isso pra ninguém? Eu só te contei porque eu precisa compartilhar esse peso com alguém, e você é a minha melhor amiga no momento.

— Eu prometo que não vou contar nada. 


Dia seguinte.
Nashville, casa do Joseph. 
09:30 da manhã.


Joseph saiu do banheiro vestindo apenas uma calça jeans. Elisa olhou para ele e sorriu, a beleza dele parecia triplicar na parte da manhã. Joe se aproximou dela, se inclinou e beijou-lhe os lábios brevemente. — Bom dia! — Disse sorridente.

— Bom dia, amor. — Elisa levantou da cama vestindo apenas uma lingerie roxa. Joe mordeu o lábio inferior e sorriu de lado. — Você vai trabalhar que horas? — Perguntou se aproximando dele e passando uma das mãos pelo peito nu de Joseph, aquele homem era uma verdadeira tentação.

— Temos tempo o suficiente. — Joseph falou beijando-a no pescoço, Elisa fechou os olhos e o abraçou pela nuca, sentindo todo seu corpo responder aos toques dele. Joseph sabia como fazer! O som da campainha vindo do andar de baixo atrapalhou o momento dos dois. Elisa fez uma careta e Joe riu passando uma das mãos pelo cabelo. — Vou ver quem é. — Joe desceu as escadas rapidamente e quando abriu a porta deu de cara com seu pai segurando algumas sacolas, o que ele estava fazendo ali? 

— Bom dia! — Paul disse animado, ele adentrou e colocou as sacolas em cima do balcão da cozinha. 

— Você não me disse que viria. — Joe disse fazendo uma careta, ele sentou em volta do balcão e observou seu pai enquanto ligava a torradeira. 

— Eu quis fazer uma surpresa, nunca mais passamos um tempo juntos e eu estava com saudades. — Joseph sorriu e assentiu, Paul tinha razão, fazia muito tempo desde que eles haviam passado um momento juntos. — Eu vou preparar seu café da manhã favorito. — Falou enquanto espremia as laranjas para fazer um suco natural.

— Joseph? — A voz feminina ecoou pela casa, Paul olhou para Joseph e depois para Elisa que estava parada em frente a porta da cozinha. Joe agradeceu mentalmente por ela estar devidamente vestida. 

— Elisa? Que surpresa! — Paul disse encarando o filho com a sobrancelha arqueada, ele apenas deu os ombros e riu. — Passou a noite aqui? — Elisa assentiu com as bochechas coradas.

— Joseph preparou um jantar pra mim. — Disse com um sorriso  bobo nos lábios. 

— Sente-se conosco para tomar café. — Elisa sentou-se ao lado de Joe e lhe beijou brevemente na bochecha. Paul terminou de preparar o café da manhã rapidamente, ele fez tudo com muito capricho, gostava de mimar seu único filho de vez em quando. — Dianna disse que as meninas chegam hoje. — Comentou enquanto tomava um gole do seu suco.

— Estamos sentindo falta da Miley lá no bistrô, ela me mandou uma mensagem ontem. — Deu os ombros concentrado na sua torrada, aquilo estava muito bom! Elisa mexeu-se desconfortável na cadeira e bebericou seu café apenas observando. 

— Você assistiu a entrevista que Demi deu? Ela estava maravilhosa, eu fiquei tão orgulhoso dela! Dianna disse que falou com ela ontem à noite e disse que a juíza ficou ao lado de Demi, ela conseguiu tudo o que queria com o divórcio. — Tagarelou animado, Elisa estava claramente desconfortável com aquele assunto e Paul parecia não perceber. — Eu fiquei muito feliz quando soube! Demi merece tudo o que conquistou, ela é tão maravilhosa e talentosa. 

— Pai! — Joe chamou a atenção de Paul. — Já chega, né? 

— Desculpe-me, eu sempre acabo me empolgando com certos assuntos. 

— Está tudo bem, Sr. Jonas. Eu vou indo, o.k? Não quero chegar atrasada.  — Elisa levantou-se da mesa rapidamente e se despediu de Paul com um breve abraço, Joseph acompanhou ela até a porta e não deixou de notar que ela estava estranha e ele sabia o motivo. 

— Você não precisa ficar chateado pelo o que meu pai falou, ele é assim mesmo, sempre se empolga. 

— Está tudo bem... ele parece gostar muito de Demetria e eu não estou surpresa por isso. — Sorriu sem graça e deu um breve selinho em Joseph, aquela maldita estava em todo lugar! — Eu preciso ir, o.k? Na hora do almoço eu passo por lá. — Joe assentiu, beijou a testa dela e fechou a porta assim que ela deu partida no carro. 

— Ela ficou chateada? — Paul perguntou assim que o filho voltou para cozinha. 

— Ela ficou chateada sim, Elisa é muito insegura. 

— Tem algum motivo para ela ser tão insegura assim? — Arqueou a sobrancelha 

— Claro que não é coisa da cabeça dela. — Disse pegando a chave da moto, ele tomou o restante do suco de laranja e riu da careta do pai. — Eu já estou indo para o restaurante, você vem? 

— Filho, você tem certeza que está feliz com Elisa?

— Esse assunto de novo não, eu já falei que Elisa me faz bem, minha vida está ótima e eu não vou discutir isso com o senhor, o.k? Já vou indo, tchau. 


Nova York 
John F. Kennedy International Airport
08:30 da manhã


— Nem acredito que já vamos embora. — Miley disse fazendo biquinho e encostou a cabeça no ombro da irmã, ela havia gostado tanto de Nova York que não queria ir embora, aquela cidade era um sonho e se pudesse ela moraria ali. As duas estavam sentadas numa das cadeiras da sala de embarque do aeroporto. — Se eu pudesse ficaria mais uma semana mas claro que eu traria Liam comigo, estou morrendo de saudades dele. 

— Parece que você gosta muito dele. — Demi falou sorrindo, ela estava com um óculos escuro para esconder as olheiras, havia passado a noite toda acordada.

— Eu o amo demais. — O sorriso bobo no rosto dela a denunciou, Demi riu ao ver o brilho no olhar da irmã, nem com Josh ela era assim. — Depois que eu terminei com Josh pensei que nunca encontraria alguém, mas Liam apareceu e superou todas as minhas expectativas, ele se supera a cada dia e me faz tão feliz. Eu nunca fui uma pessoa romântica mas ele me faz ficar assim, eu tenho certeza que é com ele que eu vou casar e ter filhos. 

— Oh meu Deus, que linda! — Demi disse abraçando a irmã, ela ficava tão feliz em saber que Miley havia encontrado alguém que lhe tratasse da maneira que ela merecia, como uma verdadeira princesa. — Eu estou muito feliz por você. 

— Obrigada, mas e você? Não tem nenhum pretendente? — Perguntou maliciosamente e Demi riu revirando os olhos. 

— Claro que não! Não faz nem vinte e quatro horas que eu estou solteira. 

— Aposto que deve ter muitos famosos com crush na estilista queridinha dos famosos! — Brincou e Demi gargalhou alto atraindo alguns olhares para si. 

— Eu vou curtir um pouco essa fase solteira, focar na minha filha e na minha carreira. Eu não preciso de um homem entende? Mas se por acaso acontecer a pessoa tem que aceitar a minha filha também, agora somos um pacote e eu não posso colocar qualquer homem dentro de casa, entende? — Miley sorriu e assentiu, Demi havia se tornado uma nova pessoa.

— Primeira chamada para o voo 7653 com destino à Nashville. — Demi e Miley se levantaram e caminharam até o portão de embarque. As duas embarcaram sem problemas. Demi sentou-se em sua poltrona e prendeu seu cinto. Ela estava ansiosa, queria ver sua filha, dois dias longe dela era seu limite. Demi riu baixinho e Miley olhou curiosa para a irmã.

— O que foi?

— Nada, é só que... a vida é irônica, sabe? Meses atrás eu passava meses longe de Sophia e não estava nem ai, agora... passei apenas dois dias longe dela e já estou morrendo de saudade.

— É amor de mãe, querida. — Demi sorriu e fechou os olhos, ela estava tão cansada que acabou adormecendo. Demi dormiu o voo inteiro e quando acordou elas já haviam chegado. Miley fez uma careta para irmã e Demi riu imaginando como seu rosto deveria estar inchado. — Eu estava quase indo embora e te largando ai. — Miley disse dramaticamente e Demi fez careta com o drama da irmã.

— Vamos, temos um carro nos esperando. — As duas desembarcaram, pegaram as malas e depois foram até o carro. O motorista ajudou-as com as malas e Demi o dispensou, ela iria dirigir. Miley estava achando tudo aquilo demais, ela nunca tivera tanta mordomia como aqueles últimos dois dias que passara em Nova York.

— Acho que estão todos no bistrô, a mamãe postou uma foto no instagram da Soph abraçada com o Dan.. — Demi desviou o olhar da estrada rapidamente para olhar a foto, ela fez uma careta e voltou sua atenção para a estrada.

— Esse garotinho gosta muito de Sophia.

— Isso é verdade, nunca vi Dan tão apegado à outra criança. Imagine que fofo se eles namorassem quando crescessem, como naquelas filmes...

— Minha filha só vai namorar com vinte anos. — Disse interrompendo a imaginação fértil da irmã. Miley a encarou com a sobrancelha arqueada

— Quem deveria fazer o papel de ciumento é o pai dela, não você. 

— Eu vou fazer o papel de mãe e pai na vida dela então minha filha só vai namorar com vinte anos. Namorar cedo demais só traz problemas.

— Se ela puxar à você, com dezesseis anos ela já vai ter liberado geral. — Sorriu maliciosa e Demi deu um tapa forte no braço dela.

— Miley!

— O quê?! Acha que eu não lembro do dia que você chegou toda envergonhada em casa? Eu escutei toda a sua conversa com a mamãe, sua cara quando ela disse que ia te levar no ginecologista foi a melhor! — Miley gargalhou e Demi sentiu as bochechas corarem bruscamente.

— Eu tinha dezesseis anos e meus hormônios estavam à flor da pele. — Demi se defendeu e estacionou o carro em frente ao bistrô. 

— Não só os seus né? Os de Joseph também! — Miley falou maliciosamente e Demi revirou olhos. 

— Cala a boca, Mi. — As duas adentraram no restaurante e Demetria sorriu ao ver sua filha. A pequena estava sentada no balcão e Joe estava de costas segurando a pequena pela cintura. 

— Mamãe! — Sophia gritou animada assim que viu sua mãe parada em frente à entrada do bistrô. Joseph virou-se e seus olhares se encontraram, ele sorriu envergonhado e colocou Sophia em pé no chão, Demi abaixou-se e abriu os braços para receber sua garota. Sophia caminhou desajeitada até a mãe e Demi segurou sua bebê nos braços lhe enchendo de beijos e abraços. 

— Mamãe sentiu sua falta, meu amor. — Demi levantou abraçada com a pequena no colo e sorriu ao ver Miley nos braços de Liam. Dianna saiu da cozinha e sorriu ao ver suas meninas, Demi se aproximou da mãe e recebeu um longo beijo na testa. 

— Eu senti falta de vocês. — Dianna disse beijando a testa de Miley. Ela nunca havia ficado mais de um dia longe de Miley. 

— Amor, nós precisamos ir passar nossas férias em Nova York, aquele lugar é um sonho! — Miley disse abraçada à Liam, ela havia sentindo tanto a falta dele.

— Nós vamos pra onde você quiser, meu amor. — Ele disse beijando a testa dela. Joe fez uma careta com a melação do casal e Demi riu baixinho. 

— Vocês estão com fome? Eu vou servir um almoço especial pra vocês, por conta da casa. — Paul disse animadamente, ele adorava quando a família estava toda unida. — Vou chamar Selena. Nicholas daqui à pouco chega. — Um dos garçons juntaram as mesas e todos sentaram-se ao redor. Selena sentou ao lado de Miley e sorriu cumprimentando Miley e Demi. A porta do bistrô foi aberta e Nicholas e Elisa adentraram juntos, Nick sorriu ao ver todos reunidos e cumprimentou um por um, ele deu um selinho em sua mulher e sentou ao lado dela. 

 — Sente-se conosco, Elisa. — Dianna disse simpática, Elisa sorriu sem graça e sentou entre Joe e Daniel. Demi revirou os olhos quando Joe e Elisa trocaram um selinho, Miley viu e riu para provocar a irmã. 

— Ah, eu comprei presentes para todos! — Miley falou animadamente. Ela levantou junto com o namorado e foi até o carro buscar os presentes enquanto todos olhavam o cardápio. Miley voltou com os braços cheio de coisas. Ela se sentou ao redor da mesa novamente e sorriu animada. — Pra mamãe e pro Papa Jonas eu comprei um perfume. — Disse entregando as caixinhas embrulhadas para eles. — É da Chanel. — Piscou
— Muito obrigada, querida. — Paul falou animado enquanto abria a caixa de perfume.

— Pra Selena eu não comprei nada demais, apenas um vestido da Givenchy. — Ela entregou uma caixa grande para Selena. — É um vestido bem quente pra você ter um jantar romântico com Nicholas. — Miley brincou e Selena sentiu as bochechas corarem. Era um vestido vermelho de alcinha, muito lindo!

— Obrigada, Mi. — Selena disse agradecida abraçando a amiga fortemente. Demi sorriu e sentiu algo crescer em seu peito, algo como... culpa! Ela olhou para Selena e a vontade de gritar um pedido de desculpas tomou conta do seu coração. 

— E pra mim, tia? — Daniel perguntou ansioso balançando as perninhas. Miley sorriu e se inclinou para beijar a testa do afilhado. 

— Aqui está o seu, Dan. — Entregou o presente para o pequeno. Daniel abriu ansioso e sorriu quando viu a Ferrari de controle remoto. 

— Obrigada Dinda, eu amei, é muito irado! — Disse admirando seu brinquedo.

— Tiaaa! — Sophia falou balançando os bracinhos como se estive cobrando seu presente. Demi riu baixinho e beijou o topo da pequena que estava sentada em seu colo e estranhou quando viu Miley entregando uma caixa na mão da pequena.

— Ei, eu não vi você pegando nenhum presente pra ela. — Demi disse enquanto ajudava Sophia a abrir o presente. 

— Se você visse não ia deixar eu comprar. — Deu os ombros e riu. O presente era um pequeno teclado de brinquedo, cada tecla tocava o som de um animal diferente. Sophia apertou um dos teclados e o mugido de uma vaca ecoou pelo local fazendo a garotinha gargalhar.

— Eu sinto que isso ainda vai nos perturbar muito. — Demi falou fazendo uma careta enquanto via sua filha apertar todos os botões do teclado e vários sons de animais diferentes se misturavam. 

— Pros garotos eu comprei uma camiseta da Calvin Klein e um relógio para cada um, são diferentes para não dar brigas. — Eles riram e Miley entregou os presentes para eles e recebeu um beijo na bochecha de cada um. — Ah Joseph, o seu quem escolheu foi Demi. — Elisa arqueou a sobrancelha e encarou Demi. — Se você não gostar a culpa é dela. 

— Eu gostei muito, obrigada Demetria. 

— Eu falei que ele ia gostar, Mi. — Demi xingou-se mentalmente quando se deu conta de que tinha dito aquilo alto demais e Joseph e Elisa lhe encaravam com a sobrancelha arqueada. Ela mordeu o lábio inferior tentando pensar em algo para sair daquela situação mas nada lhe vinha à cabeça. 

— Você conhece ele muito bem, né maninha? — Miley sorriu lhe deixando ainda mais constrangida. Miley iria lhe pagar por isso, aquela brincadeirinha não tinha graça nenhuma. 

— Vocês aprontaram muito por lá? — Paul perguntou tentando converter aquele clima tenso. Elisa encostou a cabeça no ombro de Joseph e entrelaçou suas mãos, aquilo era uma forma de provocação. Demi sabia bem o que ela estava querendo fazer, ela sorriu para Elisa e encostou as costas no encosto da cadeira.

— Dois dias não deu pra fazer muita coisa. Passei a maior parte do tempo resolvendo problemas e quando não estava resolvendo problemas estava cansada.

— Entendo, mas fico muito feliz em saber que deu tudo certo. — Demi sorriu agradecida, e dois garçons vieram servi-los. 

— Então, Joseph... — Elisa levantou a cabeça rapidamente ao ver Demi se dirigir diretamente à Joseph, era a primeira vez que ela fazia isso. — Eu estou querendo fazer uma bazar pra arrecadar dinheiro para doação, sabe? Acho que aqui seria um lugar muito bom, o que você acha? Eu poderia alugar o bistrô por um final de semana... 

— Eu acho uma ótima ideia! Seria um evento novo e acho que o pessoal iria gostar, novidades são sempre bem vindas por aqui. 

— Ótimos, podemos discutir melhor esse assunto depois, pode ser? 

— Claro! — Demi sorriu e encarou Elisa com um sorriso provocativo nos lábios. Pelo olhar de Elisa, Demi sabia que ela estava se correndo por dentro. 

— Como estão as coisas pro aqui enquanto eu estive fora? — Miley perguntou enquanto o garçom servia o almoço deles.

— Está tudo certo, os dois novos cozinheiros são ótimos, estão fazendo um ótimo trabalho, contratei dois garçons novos também para ajudar o pobre Harry. Selena passou os dois dias ajudando aqui, ela foi uma grande ajuda com tudo.

— Obrigada, amiga. 

— Não precisa agradecer, Mi. Você e Joseph sabem que pode contar comigo pra tudo. — Elas sorriram e se abraçaram. Demi olhou para os três e suspirou, de longe dava pra ver que Selena e Joseph eram bons amigos, como ela foi tão estúpida à ponto de achar que eles tinham um caso? Selena era apaixonada por Nicholas e dava pra ver isso pelo olhar dela, brilhava quando eles se olhavam. Demi sentia a culpa crescer em seu peito outra vez e parecia que a cada hora, aumentava cada vez mais. Ela se sentia como se fosse se sufocar com aquilo à qualquer momento, suas mãos estavam soando e ela não aguentou mais aquela agonia.

— Selena, será que podemos... conversar? — Ela sentia o olhar surpresa de todos em cima dela. Selena a encarou confusa mas assentiu, as duas se levantaram e foram até um canto afastado aonde poucas pessoas tinham acesso. Demi encarou Selena um tempo sem saber como dizer aquilo, Selena estava estranhando tudo aquilo mas seu coração estava acelerado, ela não estava com medo mas estava preparada para qualquer coisa. 

— Desculpa. — Demi disse vagamente, um filme de todas as vezes que insultara Selena passava em sua mente, ela era uma vadia sem coração e entenderia se Selena não lhe perdoasse. — Eu sei que eu não tenho direito de pedir isso à você, depois de tudo o que eu fiz com você... eu entenderia se você não olhasse mais na minha cara, mas... ultimamente tem algo me incomodando, e eu finalmente estou enxergando tudo da maneira que realmente é. Eu sei que não existem motivos para justificar o que eu fiz com você, mas eu estava cega! Eu estava cega de ciúme e não vi como aquele ciúmes doentio estava fazendo mal para as pessoas que cercava eu e Joseph. Selena, eu realmente sinto muito por tudo o que eu fiz você passar, se te ver alguma coisa que eu possa fazer pra você me perdoar, pode ter certeza que eu farei. — Os olhos dela estava brilhando e as palavras saiam embaralhadas. Selena viu a verdade ali nas lágrimas que escorreram pelas bochechas dela, seu coração estava acelerado e ela não sabia o que dizer, nunca havia esperado aquilo.

— Eu te perdoo, Demi. — Demi não esperava por isso, ela se surpreendeu quando Selena lhe abraçou! Ela retribuiu o abraço e chorou no ombro de Selena. — Eu te perdoo porque eu sei que você não é uma má pessoa, você só estava cercada de pessoas erradas.

— Obrigada Selena, você tirou um peso enorme do meu coração. — Elas separaram o abraço aos poucos, se entreolharam e sorriram. — Você topa me ajudar com o vestido de casamento da Ellie? — Perguntou com um sorriso, se aquele era o sonho de Selena, era iria ajudar, era uma forma de se desculpar.

— Demi, não precisa fazer isso.

— Eu sei que não precisa mas eu quero! É uma forma de me desculpar, e não aceito não como resposta. — Elas riram e se entreolharam com um sorriso nos lábios, Demi estava se sentindo mais leve e alegre, finalmente ela estava limpando toda a sujeira que havia deixado antes de ir embora. — Obrigada, Selena. Você não sabe como isso é importante pra mim. 

— Demi, tem males que vem para o bem! Eu vejo que à cada dia que passa você está se tornando uma pessoa melhor, eu nunca tive raiva de você, claro que eu ficava chateada quando você me insultava ou quando dizia que eu queria roubar Joseph de você, isso nunca foi verdade. Joe sempre foi como um irmão pra mim, ele estava ao meu lado nos piores e melhores momentos da minha vida, ele foi o único que me sobrou entende? Eu perdi meus pais, e depois meus avôs mas Joseph sempre esteve ao meu lado. 

— Eu queria ter acreditado nisso antes. Eu era uma menina fraca que deixava as pessoas me manipularem, se eu pudesse voltar atrás eu voltaria e concertaria tudo mas eu não posso, por isso estou tentando dar o meu melhor agora, eu estou tentando concertar tudo da melhor forma que eu posso. 

— Eu acredito em você, Demi. Você vai conseguir passar por cima de tudo isso e vai ser muito feliz, eu sei que vai!

— Obrigada, Selena. Muito obrigada! — Elas se abraçaram e Demi sorriu, ela sentia que finalmente estava fazendo a coisa certa. 


--

oi meninas, tudo bem com vocês?
esse capítulo foi o melhor que eu pude fazer com esse bloqueio fodido que estou. 
vou tentar melhorar no próximo, o.k?
respostas dos comentários aqui e aqui | volto o mais rápido que eu puder.
bjs meninas, amo vocês. 


é aqui a sofrência tour?

18 comentários:

  1. amei ! continua para nao ta perfeitooo ! #Postaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado, vou postar hoje
      bjs

      Excluir
  2. Esperei pra as coisas começarem a se ajeitar e agora só levo tiro atrás de tiro, a cada dia que passa quero que a máscara da vadia dá Elisa caía ela merece pagar por todo o mal que ela fez, a pergunta que tá na minha cabeça é será que a Demi vai contar sobre o bebê ao Joe ou será que a Miley vai deixar escapar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. recomendo um colete à prova de bala porque os próximos capítulos não serão fácil pra ninguém.
      a máscara dela vai cair, ainda vai demorar um pouco mas a bicha vai se ferrar.
      nem a demi e nem a miley, outra pessoa vai contar e isso vai ser motivos de treta!
      ~spoiler~

      Excluir
  3. Se esse capitulo perfeito saiu de um bloqueio, a senhora é uma otima escritora, porque sinceramente amei.
    Cara eu só quero que a mascara da vadia da Elisa caia logo, a cara quero so ver a reaçãa do Joe.
    Meu Semi trabalhando em um vestido juntas já quero que elas virem bffs.
    A Demi vai demorar muito pra dizer ao Joe do filho deles ?(curiosa)
    Gente essa fic ta muito perfeita to viciada, nem preciso dizer que tou amando, bjs e posta logo 😍😘
    Só mais uma coisinha faz uma maratona ? (nunca te pedi nada)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado e muito obrigada pelo carinho.
      a máscara dela vai cair, vão deixar ela no chão.
      momentos semi vem ai, e momento das três juntas também. SÓ VEM!
      não vai ser a demi que vai contar, Joe vai descobrir de outra pessoa e isso vai ser motivo de treta!
      AMO!
      é muito bom saber que você está gostando, muito obrigada pelo carinho.
      vou postar hoje.
      queria muito fazer maratona mas os capítulos demoram pra se escrito e não tenho nenhum adiantando, sorry
      bjs

      Excluir
  4. Mano eu to sofrendo com esse flashback
    ESSA MULHER PRECUSAR TER OUTRO BEBÊ DELE
    Meu coraçãozinho doeu aqui
    Eu to amando essa fic e espero logo que eles fiquem juntos
    Posta logooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vem mana, vamos sofrer juntas.
      é tiro atrás de tiro!
      fico feliz em saber que está gostando, vou postar hoje.
      bjs

      Excluir
  5. Pelo amor de Deus continua isso mulher!!!

    ResponderExcluir
  6. Amei quando o capítulo acabar eu não consigo nem dormir direito de tanta ansiedade postar logo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hsjsj respira fundo que hoje tem mais.
      bjs

      Excluir
  7. Você é uma ótima escritora ����. Posta logo ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pelo carinho amore ❤
      vou postar hoje.
      bjs

      Excluir
  8. Eu não sei porquê, mas estou sentindo que Joe vai ficar um babacão agora depois dessa viagem da Demi, no incio da fic ela era a vaca, acho que vai ter a inversão de papeis... LOL
    QUERO MAIS MOMENTOS JOE E SOPHIA, meu SENHOR eu acho muito fofo.

    (é a Sam, mal comento... é porque no ipad não tenho google e pelo safari não vai kkkk pretendo comentar mais agora que ativei minha conta do google)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É EXATAMENTE ISSO O QUE VAI ACONTECER!
      sinto que vocês ainda vão ter muita raiva do joe, ele vai dizer e fazer coisas que vão deixar vocês com vontade de matá-lo.
      vou ver se consigo escrever mais, eu confesso que também amo! são tão lindinhos juntos.
      HEY SAM! fiquei muito feliz em ver seu comentário! ❤
      tudo bem, eu entendo.
      bjs

      Excluir
  9. Olaaaaa
    Antes tarde do q nunca ne?
    Tava meio ocupaada esses dias e ja voltei com essa belezura
    Amei e fico muito feliz por voce ter postado!
    Continua amrrr ❤❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oláaaa, verdade!
      tudo bem, eu entendo.
      fico feliz em saber que você gostou, hoje mesmo vou postar mais.
      espero que goste.
      bjs amor ❤

      Excluir